Inicio » Colunistas » Coluna Mais Direito – Papel higiênico, imposição de marcas e outros abusos da escola na hora da matrícula

Coluna Mais Direito – Papel higiênico, imposição de marcas e outros abusos da escola na hora da matrícula


Reviewed by:
Rating:
5
On 13 de janeiro de 2015
Last modified:13 de janeiro de 2015

Summary:

Coluna Mais Direito - Papel higiênico, imposição de marcas e outros abusos da escola na hora da matrícula

Pauta número 1 de todo programa de jornalismo para as primeiras semanas do ano: a lista de material escolar! Não é pra menos. Muitas escolas aproveitam a época para incluir na lista materiais que, na verdade, são para uso próprio, ou da coletividade de alunos, e não do aluno individualmente.

Coluna Mais Direito - Papel higiênico, imposição de marcas e outros abusos da escola na hora da matrícula
Coluna Mais Direito – Papel higiênico, imposição de marcas e outros abusos da escola na hora da matrícula

Assim, itens como cartucho de impressora e caneta piloto (ou giz) empregados pela escola para a realização de suas finalidades, ou papel higiênico e copos descartáveis que são utilizados pelos alunos indistintamente, passam a integrar a lista como “obrigação” dos responsáveis.

A prática é abusiva! Tais materiais são de responsabilidade da escola, e já integram o valor da mensalidade, não podendo ser repassados de forma individual aos consumidores.

Além do mais, é terminantemente proibido a lista determinar qual a marca do produto deve ser comprado, cabendo somente aos responsáveis tal escolha. Por conseguinte, as escolas também não podem recusar a realização da matrícula ou impor qualquer penalidade aos pais que se negarem a entregar o material considerado abusivo.

Saindo um pouco da lista, são consideradas abusivas as cláusulas do contrato que não permitam a devolução da taxa de matrícula, em casos de desistência. Se esse for o seu caso, saiba que ela cláusula é nula e certamente será desconsiderada em um eventual processo contra a escola.

E fica sempre a dúvida.: “se meu filho não está estudando no mês de janeiro…Porque tenho que pagar a mensalidade?” Simples. Na verdade, o valor da escola é uma anuidade (cobrada por ano), sendo parcelada em meses (mensalidades) somente para facilitar o seu pagamento. Tanto é assim que são vedados reajustes nas mensalidades durante o ano, posto que o valor contratado previamente é de uma anuidade.

Na nossa página no Facebook esclareceremos ainda mais esses e outros pontos controvertidos à época da matrícula, inclusive o que pode e não pode ser cobrado na lista de material escolar. Acesse e curta: www.facebook.com/maisdireitoecidadania

Conheça nosso blog! Além de ter mais informações, você pode encaminhar dúvidas, críticas e sugestões. www.maisdireito.blog.br 

Marcos Souza é advogado e professor
Marcos Souza é advogado e professor

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).



EV SSL Certificate