Últimas Notícias

Montes Claros – Médicos especialistas fazem corpo a corpo com vereadores durante reunião na câmara

Montes Claros – Médicos especialistas fazem corpo a corpo com vereadores durante reunião na câmara

Os médicos especialistas, que atendem nas policlínicas de Montes Claros (entre elas, Alpheu de Quadros, Ariosto e Alto São João), estiveram na manhã desta terça-feira (20) na Câmara Municipal para colocar também aos vereadores suas demandas e insatisfações com relação ao sérvio municipal de saúde.

Montes Claros - Médicos especialistas fazem corpo a corpo com vereadores durante reunião na câmara
Montes Claros – Médicos especialistas fazem corpo a corpo com vereadores durante reunião na câmara

 

Os profissionais estão em greve desde o dia 15 de setembro e buscam negociação com o município para várias demandas, entre elas realização de concurso público, melhoria salarial e melhores condições de trabalho.

A greve foi instituída após assembleia geral da classe e depois de muitas tentativas, via Sindicato dos Médicos de Montes Claros e Norte de Minas (Sindmed), de conseguir negociação às reivindicações dos profissionais. O movimento já dura quase um ano, entre várias tentativas de solucionar as demandas da classe.

Nesta quarta-feira (21) o Sindmed realizará nova assembleia, onde será apresentada a carta de intenções da Secretaria de Saúde. A partir desta reunião, ficarão definidos os rumos da greve. Mais de 90 profissionais atuam como especialistas, prestando serviço ao município, seguem no movimento de paralisação.

Entenda

O Sindmed busca conversar com a gestão municipal desde outubro do ano passado, quando as primeiras demandas dos médicos chegaram até o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Pereira Queiroz, e foram protocoladas junto à secretaria de saúde municipal.

Em março deste ano, os profissionais fizeram paralisação de um dia, como advertência, com manifestação em frente à prefeitura. No mesmo dia, o presidente do Sindmed, o médico Carlos Eduardo Pereira Queiroz, foi recebido pelo Ministério Público, que solicitou ao sindicato que repassasse as demandas e reivindicações da classe.

Desta data até o início do mês de setembro, o Sindmed tentou novas conversas, mas, nenhum acordo formal foi instituído para atender as reivindicações dos profissionais. No último dia 28 de julho, por exemplo, o Sindmed realizou encontro com o Ministério Público e a secretaria de saúde para novamente alinhar as demandas da classe. Na ocasião, a secretaria ficou de protocolar aos médicos uma lista de intenções e alternativas para conseguir chegar próximo (ou cumprir) o que os médicos pedem.

De lá para cá, a prefeitura pouco se posicionou e outros problemas graves ao verdadeiro funcionamento do serviço público em saúde foram surgindo e demandaram novos encontros com os médicos, para traçar uma pauta de reivindicações única e tentar, novamente, abrir um canal de negociação.

A pauta de reivindicações pede ao município, entre outros pontos, a realização de concurso público para médicos, melhoria da estrutura física das unidades de saúde e policlínicas, redefinição da carga horária de trabalho e remuneração, equiparando-se ao piso exigido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam).

Por Ricardo Guimarães