Inicio » Colunistas » Jerusia Arruda » Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília


Reviewed by:
Rating:
5
On 20 de abril de 2017
Last modified:20 de abril de 2017

Summary:

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

PROTESTOS NO DF

A terça-feira foi de protestos contra a reforma da Previdência no Distrito Federal. Pela manhã, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou a entrada do prédio do Incra. À tarde, manifestantes da União de Policiais do Brasil, entidade que reúne sindicatos e associações de várias categorias da segurança pública, tentaram invadir o Congresso Nacional, provocando uma confusão na Chapelaria. O movimento foi contido pela Polícia Legislativa com bombas de efeito moral.

REFORMA TRABALHISTA

Por insuficiência de votos, o pedido de urgência para votação do Projeto de Lei 6.787/2016, que modifica a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em vigor desde 1943, foi rejeitado pelo Plenário da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira. Foram contabilizados somente 230 dos 257 votos necessários para aprovação do requerimento. O prazo para os membros da comissão especial que analisa o projeto apresentar emendas foi estendido às 17 horas desta quarta-feira. O relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), disse que a medida “é uma oportunidade de colocar a lei no espírito do seu tempo”.

EMENDAS À REFORMA TRABALHISTA

O relator da proposta, Rogério Marinho, acatou cinco das sete emendas do deputado Zé Silva (Solidariedade/MG), com vista a atender ao setor de Tecnologia da Informação e Comunicação. O parlamentar mineiro propôs a regulamentação e segurança jurídica para o trabalhador em trabalho remoto – ou home-office; ampliar as oportunidades no mercado de trabalho para as pessoas com deficiências e necessidades especiais; flexibilização do cumprimento de horários para refeições e horas extras e quanto ao gozo de férias regulares, propondo que se possa usufruí-las em múltiplos períodos curtos; além de propor o fortalecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho, favorecendo trabalhadores de pouca organização classista.

OPINIÕES DIVERGENTES

Apesar da defesa veemente da proposta de reforma trabalhista, em tramitação em comissão especial da Câmara pelo relator, deputado Rogério Marinho, durante audiência pública realizada pelas comissões de Legislação Participativa, e de Trabalho, Administração e Serviço Público, nesta terça-feira, representantes de magistrados da Justiça do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego e de sindicatos criticaram o projeto. Segundo eles, o substitutivo precariza as relações de trabalho, retira direitos trabalhistas e formaliza o subemprego no País. Rogério Marinho rebateu as críticas dizendo a que a proposta, ao contrário, “permite o ingresso no mercado daqueles sem carteira assinada”, hoje, 20 milhões de pessoas.

CAPITAL ORGÂNICA

De acordo com pesquisa do Ministério da Saúde, Brasília é a capital com maior percentual de consumo de frutas e verduras e tem a maior parcela da população que pratica atividade física regularmente. Segundo o MS, 35,5% dos brasilienses consomem cinco ou mais porções de frutas e hortaliças por dia, em pelo menos cinco dias por semana. Rio Branco, no Acre, ficou com pior índice, de 15,8%. 

CAPITAL DA OBESIDADE

A pesquisa do Ministério da Saúde também demonstrou que a obesidade atinge um em cada cinco brasileiros. Os dados apontam que, em dez anos, a população obesa no país passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016. O excesso de peso também cresceu 26,3% no mesmo período. Em 2006, 42,6% dos entrevistados foram considerados com excesso de peso. No ano passado, esse índice foi de 53,8%.

57 ANOS DE BRASÍLIA

As comemorações de aniversário continuam a movimentar a capital federal. No Centro Cultural Banco do Brasil está em cartaz o espetáculo de “De Salto Alto, Céu e Concreto”. O monólogo, escrito e encenado pela atriz brasiliense Hanna Reitsch, estreou no último fim de semana e segue em cartaz até o dia 30 de abril. Hanna Reitsch é arquiteta e diz se identificar com o tema por admirar “os traços das terrinhas candangas”, da capital. Segundo o texto, Brasília “nasceu sobre o agouro de ser a terra prometida e tornou-se um Patrimônio Cultural da Humanidade”. Além do texto, Brasília também é representada no cenário do espetáculo.

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EV SSL Certificate