Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Economia » Cryptomoeda Bitcoin cai mais de 15% e perde US$ 36 bilhões

Cryptomoeda Bitcoin cai mais de 15% e perde US$ 36 bilhões

Cryptomoeda Bitcoin cai mais de 15% e perde US$ 36 bilhões

Não foi só o bitcoin que sofreu com o impacto da queda de mercado, as chamadas altcoins, moedas digitais que surgiram depois do bitcoin, também tiveram queda geral em todas as casas de negociações.

Depois de várias quedas consecutivas o Bitcon atingiu seu menor de valor desde novembro de 2017, quando chegou a valer pela primeira vez mais de US$ 10 mil. Investidores e especialistas no mercado de cryptomoedas garantem que o principal motivo da queda é a notícia de que alguns países da Ásia estão trabalhando para regulamentar negociação das moedas nas exchanges (sites de negociações de moedas).

O mercado de negociação de Bitcoins antes eufórico no Brasil devido a alta valorização da moeda, que chegou a valer quase R$ 70mil reais no fim de 2017, está em pânico esta semana. Segundo informações do Coindesk, a moeda perdeu mais de US$ 36 bilhões de valor de mercado, um recuo de 50% da máxima histórica.

Não foi só o bitcoin que sofreu com o impacto da queda de mercado, as chamadas altcoins, moedas digitais que surgiram depois do bitcoin, também tiveram queda geral em todas as casas de negociações. Nesta quarta-feira, as 20 maiores criptomoedas do mundo recuam mais de 10% nas principais exchanges. A segunda colocada no mercado, a Ethereum, perdeu mais de 20% de valor de mercado, enquanto a Ripple perdeu 24,9% de seu valor.

Cotação sobe apesar da crise

Apesar da queda recorde dos últimos meses, no fim da tarde o valor de 1 bitcoin teve um pequeno aumento de pouco mais de 5%, chegando a quase R$38 mil. Segundo o professor da Fundação Getúlio Vargas André Miceli, os grandes países estão buscando uma forma de regularizar as transações da moeda, e que num futuro próximo uma regulamentação mundial deverá existir.

Diante da forte desvalorização, especialistas em criptomoedas no Brasil garantem que a esta correção já era mais que esperada. Em dezembro, o Bitcoin disparou mais de 100% em poucos dias para logo em seguida começar a cair forte e desde então não tem tido força para se recuperar

“O que os governos buscam agora é coibir práticas criminosas. Mais para frente, o objetivo será de proteção dos sistemas financeiros”, explica Miceli. “Não acredito que as moedas digitais deixarão de existir, mas muitos países irão limitar seu uso, seja estabelecendo um valor máximo para as transações ou determinando que ela só seja usada como meio de pagamento em alguns setores.”, afirmou Miceli.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *