Vaga no Bolso

Inicio » Norte de Minas » AMAMS reúne com prefeitos do Alto Rio Pardo

AMAMS reúne com prefeitos do Alto Rio Pardo

AMAMS reúne com prefeitos do Alto Rio Pardo

O encerramento do ano letivo ainda esse mês e a paralisação do transporte escolar dos alunos, por causa da falta de recursos financeiros, foram algumas das propostas discutidas com prefeitos da microrregião do Alto Rio Pardo, no Norte de Minas, durante reunião realizada na terça-feira (07/11) na cidade de São João do Paraiso.

AMAMS reúne com prefeitos do Alto Rio Pardo
AMAMS reúne com prefeitos do Alto Rio Pardo

 

O prefeito Marcelo Felix, de Januária, presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene – AMAMS, esteve presente atendendo ao convite da prefeita Mônica Cristine Mendes. Ainda apresentaram as propostas de paralisarem as atividades por até 10 dias e fecharem a BR 251, como forma de protesto pela crise financeira pela qual os municípios estão sendo submetidos pela retenção indevida de recursos por parte do governo do Estado.

Os prefeitos se reuniram em São João do Paraíso como forma de apoio a prefeita, que na semana passada foi alvo de protestos organizados pelos servidores municipais. A AMAMS entende que esse tipo de protesto tem de ser realizado contra o Estado, que reteve aproximadamente R$ 9,4 bilhões aos municípios mineiros. O prefeito de Novorizonte, Arley Costa, apresentou como proposta, que os municípios intensifiquem as campanhas de comunicação interna e externa, para mostrar aos moradores a realidade enfrentada pelos municípios e de quem é a responsabilidade pela crise. Ele propôs ainda que a AMAMS busque a interlocução com os vereadores e presidentes dos conselhos municipais para buscarem o diálogo.

Na semana passada a AMAMS publicou um alerta através de uma nota de repúdio, que a população precisava ficar atenta sobre a manipulação de informações, pois o movimento sindical passou a pedir providências contra os prefeitos, desconsiderando que os municípios estão deixando de cumprir as suas obrigações constitucionais por falta de repasse do Estado ou mesmo a retenção dos recursos da saúde, educação, IPVA e ICMS. A entidade convocou uma reunião com todos prefeitos, gestores municipais, secretários e presidentes de conselhos municipais do Norte de Minas, para a próxima segunda-feira (07/11), onde serão discutidas as possíveis medidas a serem tomadas para reverter os efeitos da crise.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *