Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Montes Claros – Violência nas escolas exige mais policiamento e prevenção em Montes Claros

Montes Claros – Violência nas escolas exige mais policiamento e prevenção em Montes Claros

Montes Claros – Ambientes que deveriam primar pela educação, socialização e convivência harmônica, as escolas públicas e privadas, do ensino básico ao superior, de Montes Claros já registraram 268 ocorrências criminais neste ano. Furto, ameaça, agressão e lesão corporal são os delitos mais cometidos pelos estudantes e alertam para a necessidade de se criar ações que coíbam, previnam e conscientizem os jovens. 

Montes Claros - Violência nas escolas exige mais policiamento e prevenção em Montes Claros
Montes Claros – Violência nas escolas exige mais policiamento e prevenção em Montes Claros

 

Apesar de o número total de ocorrências ter registrado queda desde 2017, a situação ainda preocupa. Tanto que a Secretaria de Estado de Educação (SEE-MG) e a Polícia Militar estão intensificando as ações conjuntas de prevenção da violência no ambiente escolar.

Em Montes Claros, houve uma redução de 16,85% nos registros de 2017 para 2018 – caíram de 617 para 513. Mas ainda são considerados assustadores. E o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) – subsede Montes Claros, não descarta que sejam ainda maiores.

“O número de crimes pode ser maior, uma vez que muitos profissionais são ameaçados, mas não denunciam com medo de retaliações”, afirma Geraldo da Costa, coordenador da instituição.

Segundo ele, o tráfico está no entorno e até comanda muitas escolas. “A gente segue cobrando do governo uma posição mais enérgica, com o objetivo de proteger o trabalhador”, diz Geraldo.

FURTOS

Os dados da PM mostram que o furto é o principal crime da lista – foram 319 em 2017, 256 em 2018 e 103 neste ano (até 22 de agosto). Geralmente envolvem roubo de motos ou aparelhos eletrônicos.

A queda registrada nessa modalidade (19,74%) de 2017 para 2018, no entanto, não se repete no caso de ameaças e lesão corporal. O primeiro passou de 70 para 75 – alta de 7,14% – e o segundo de 19 para 24 – aumento de 26,31% – no mesmo período.

“São muitos fatores que agravam a violência nas escolas. Essa violência começa em casa, com a falta de atenção dos pais. Muitos nem têm tempo para ensinar os filhos as tarefas escolares ou ir nas reuniões com professores. Acaba que, além do ensino, fica nos ‘ombros’ dos professores a função de ensinar valores que deveriam ser aprendidos em casa”, avalia Maria Clara Ferreira Pinto, psicóloga e hipnoterapeuta.

ALVOS

De acordo com os registros da Polícia Militar, as quatro instituições de ensino que mais tiveram registros de crime nesse período foram a Unimontes (72), a Escola Estadual Levi Durães (40), a Escola Municipal João Vale Maurício (25), Caic do Maracanã (25) e a Escola Estadual Helena Prates (24).

A Unimontes foi procurada, mas não respondeu até o fechamento desta edição. Da mesma forma, a secretária Municipal de Educação, Rejane Veloso, não quis se pronunciar.

Patrulha escolar será intensificada

Para diminuir os registros de violência nas escolas, a Polícia Militar e a Secretaria de Estado de Educação vão fortalecer o policiamento da Patrulha Escolar, que visita periodicamente estes estabelecimentos, obedecendo a um cronograma próprio.

Também existe o contato com pais, professores, diretores, funcionários e alunos, para passar orientações e alertas sobre criminalidade, drogas e prevenção.

Serão criadas ainda cartilhas com diretrizes, orientações e protocolos a serem seguidos pelas escolas e superintendências em casos de violência no ambiente escolar.

Por Christine Antonini do Portla ONorte.net

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.