Últimas Notícias

Rede de lojas free shop apresenta etiquetas de papel para precificação diária

São Paulo 13/4/2022 – O maior retorno está na agilidade da troca de preços e principalmente na margem de erro praticamente zero que as etiquetas eletrônicas proporcionam.

Projeto com etiquetas eletrônicas prevê melhorias como agilidade na precificação, redução de custos e ganho de tempo no processo.

O varejo está passando por mudanças que são o resultado de uma série de avanços tecnológicos e a clássica etiqueta de papel com o preço pode se tornar uma coisa do passado. Buscando uma melhor experiência para o cliente, o varejo já entendeu que a tecnologia pode ser uma aliada na experiência de compra. As etiquetas eletrônicas, por exemplo, podem ajudar as redes e lojas na precificação, apresentando aos clientes o preço correto de cada produto, possíveis ofertas e descontos, além de auxiliar o varejista ao unificar todas as informações em um único sistema.

Pensando nisso, a Brasil Free Shop Uruguaiana, que atua na fronteira com a Argentina e Uruguai, sentiu a necessidade de colocar etiquetas eletrônicas em suas lojas. “Vimos nas etiquetas eletrônicas uma oportunidade de sair na frente e oferecer essa novidade para nossos clientes. Além de viabilizar as mudanças de preços necessárias em uma loja que é balizada pelo dólar com suas variações”, explica Thiago Goulart, Gestor de Marketing Grupo Baklizi.

Com a demanda de substituição diária de preços, levando em consideração fatores como: concorrência, ofertas e variação do dólar, as etiquetas eletrônicas foram utilizadas para reduzir a quantidade de pessoas envolvidas no processo de precificação, e dessa forma, reduzir também a margem de erro.

Goulart explica que a rede de lojas opta por exibir os preços nas duas moedas, em dólar e em real, “assim mostrando para o cliente o quanto ele pode ter vantagens ao optar por uma moeda ao invés da outra. Outra vantagem é que com o preço em dólar o cliente pode comparar o valor daquele produto em lojas do mundo todo”, afirma o executivo.

Para a instalação das etiquetas eletrônicas, o grupo Baklizi fechou uma parceria com a Opticon, uma das primeiras empresas do mundo a se especializar na fabricação de scanners de código de barras e em soluções de sinalização digital para o varejo. “Confiamos na marca, buscamos referência no mercado e vemos que um dos principais diferenciais é a agilidade de instalação e praticidade do software”, afirma Goulart.

“O maior retorno está na agilidade da troca de preços e principalmente na margem de erro praticamente zero que as etiquetas eletrônicas proporcionam”, explica Goulart. “Mas até o momento, entendemos que os dois principais fatores de ganho são na redução da margem de erros de preço e experiência positiva na jornada de compra do cliente”.

Outro benefício das etiquetas eletrônicas é a velocidade com que a tecnologia torna possível atualização de preços que são reajustados por razões variadas ou promoções. Os principais beneficiados deste avanço nos mecanismos das lojas são os compradores, que passam a dispor de diversas informações sobre os produtos, como dados de validade e qualidade.

“Se percebe que agora é viável levar a vantagem da boa negociação da área comercial para o cliente com mais dinamismo, pois podemos trocar o preço praticamente de forma instantânea, isso gera mais conforto na negociação e garantia de retorno nas parcerias”, conclui Goulart.

Website: http://www.opticon.com