Últimas Notícias

Mais de 250 milhões de contas digitais foram abertas em 2021

O Ranking de Onboarding Digital 2021, realizado pela empresa de verificação de documentos digitais Idwall, em parceria com a Cantarino Brasileiro, indicou que, no momento da pesquisa, mais de 250 milhões de contas digitais haviam sido abertas no país. Em entrevista, um total superior a 75% dos brasileiros afirmaram estar dispostos a abrir uma conta digital, deixando instituições financeiras convencionais. A pesquisa entrevistou 1.654 brasileiros em todas as regiões do país, durante os meses de novembro e dezembro do ano passado.

A faixa etária do público disposto a utilizar contas digitais também foi investigada no estudo: constatou-se que 28,3% têm entre 20 a 30 anos, 31,3% estão entre os 31 e 40 anos e cerca de 40% dos usuários têm mais de 45 anos. Referente às classes sociais, 51% pertencem à classe C. 

Outra conclusão importante da pesquisa foi em relação à participação de cada região brasileira no número total de abertura de contas digitais no país no ano passado. A região Nordeste, segundo o estudo, passou de um número médio de abertura de contas de 3,0 em 2020 para 4,6 em 2021. Já a região Sul, por exemplo, passou de 2,9 contas abertas por usuário em 2020 para 3,7 em 2021.

Para Edson de França, CEO e fundador do UseConta, fintech cofundada com Natália Cardoso, esse movimento evidencia um novo comportamento de consumo quando o assunto são instituições financeiras. “O cliente não quer apenas falar com o gerente ou agendar um horário, quer a resposta na hora, na palma da mão e facilidade nos serviços”, complementa.

Outros estudos analisam o mesmo cenário de forma similar. A pesquisa da S&P Global Ratings, publicada em 19 de outubro de 2021, já apontou o avanço da digitalização do sistema financeiro nacional. O estudo garante a competitividade no setor através do oferecimento de vantagens como estruturas menores, sistemas mais ágeis e melhor experiência do consumidor.

Tendo esse cenário em vista, o empresário comenta que “isso representa uma enorme oportunidade para que novas startups financeiras conquistem investimentos, mas precisam apostar nas necessidades dos consumidores”.

O mesmo estudo da S&P observou que as movimentações recentes do Banco Central brasileiro criam um cenário mais favorável à popularização dos bancos digitais. Mudanças na forma de controlar a detenção das informações dos usuários alteraram a dinâmica competitiva entre bancos tradicionais e digitais, concluiu o estudo, que também registra a expectativa de que o sistema tem potencial para ficar ainda mais eficiente, com “serviços customizados que se adaptem melhor às necessidades dos clientes”.

“É nítido que o comportamento do consumidor vem mudando e por isso as corporações precisam se adaptar. O cenário digital traz oportunidades para o mercado financeiro, visto que, de acordo com as pesquisas, o público busca por comodidade, tendo preferência por bancos digitais”, finaliza França.

Para mais informações, basta acessar: http://www.useconta.app