Vaga no Bolso

Inicio » Adilson Cardoso

Adilson Cardoso

Adilson Cardoso: O poeta é de Montes Claros, mas se considera “natural do mundo”. Ele participa do Salão Nacional de Poesia “Psiu Poético” desde 1991. Escritor, artista plástico, cronista (escreve diariamente para o Jornal Montes Claros)

Coluna do Adilson Cardoso – Eu volto amanhã

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – Eu volto amanhã Não gosto de escrever sobre fatos verídicos. Há muitos jornais que já se ocupam deste oficio nefasto, por saberem que o povo gosta daquilo que cheira á sangue. Mas neste caso em especial, vou abrir uma exceção, mesmo sabendo que não é o primeiro, tampouco será o ultimo. Para ficar sempre vivo …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Quem tem a mão maior pega mais

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – Quem tem a mão maior pega mais Somos um comercio ambulante. Tudo se compra tudo se vende. Nesse colossal universo de negócios e negociatas, não há pudores, não há ética, apenas uma famigerada sede de ganhos. Batistelo Benedito Santana da Silva, não tinha só a cabeça grande, também os olhos e uma ganância de poucos.  …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – A fuga de João Noiado

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – A fuga de João Noiado A rua estava tomada por curiosos, muito barulho e um homem espremido naquele canto da parede com uma arma apontada para a própria cabeça. A mãe derramava lágrimas de desespero, implorando que o filho mudasse de idéia, o pai estava bêbado e insensível. — Quer morrer, morre! Se todo corno …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Naqueles dias dos anos 80 na velha Montes Claros

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – Naqueles dias dos anos 80 na velha Montes Claros Gilberto disse ao negrinho que no bar estavam precisando de ajudante, ele estava de emprego novo, seria assistente do tio no escritório de Contabilidade. O negrinho era Quati, filho de um negrão com uma cicatriz na boca, que trabalhava na fabrica de óculos, próximo ao trevo. …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Sedento e atrapalhado

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – Sedento e atrapalhado Sedento e atrapalhado — Qualquer dia faço como diz naquela musica do Capital Inicial, vou assistir a Rede Globo com  uma arma na mão, quando aparecer Galvão Bueno adeus televisão! – Falou Zarú enchendo o copo de cerveja. — Aquele cara é foda! Assistir jogos de times mineiros contra Corinthians ou Flamengo …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Eleições na Taboca das Beiradas

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – Eleições na Taboca das Beiradas O milho vira pipoca na Taboca das Beiradas, candidatos inquietos vão fazendo suas firulas para convencer o eleitor. Taboca é um lugar bonito de se vê, mas longe de se achar. Se alguém perguntar por quê? A resposta vem de bate pronto, o nível elevado de corrupção que rege a …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Muita esmola o santo desconfia

Adilson Cardoso

Ela nasceu predestinada a ser a mulher mais linda de todas, a única que poderia se comparar a beleza de Helena filha de Zeus com a rainha Leda. Perla, antonomásia de Perola, algo brilhante, forte e constante como a lua. Olhos verdes, pele morena, cabelos negros da índia Paraguaçu. Caçula das sete filhas de um casal de Mecenas, todas lindas …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Assediados

Adilson Cardoso

Ela estava no portão com seus cabelos molhados e seu cheiro de flor, as luzes da manhã emolduravam com esmero seu rosto angelical. O vestido de alças finas expunha a silhueta libidinosa dos seios fartos, para o deleite do jornaleiro que se equilibrava numa mão só sobre a bicicleta, para lançar os embrulhos por cima dos muros. Na calçada havia …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – Eleições do outro lado da Cortina da Vida

Adilson Cardoso

Todos os seres vivos, em algum tempo, já ouviram falar ou sonharam com as coisas que estão do outro lado da Existência Terrena, um grande paradoxo da nossa mera subjetividade, pois enquanto alguns a temem pavorosamente, outros antecipam suas partidas para desfrutar melhor dos mistérios. Este texto não se trata de ficção, mas sim de uma carta que recebi de …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – O Magnata e a Criméia

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – O Magnata e a Criméia Quando eu era garoto, me apegava á força das palavras, fantasiava com viagens, títulos e romances, mas nem sempre me saia bem. Tinha uma colega loura e sardenta filha de um cara bigodudo que a deixava na porta da escola num Opala Diplomata preto, ela se chamava Bia Askof. Dona …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – O Professor de História e o caos existencial

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – O Professor de História e o caos existencial O professor entrou  pisando forte. Sabia que o desafio era grande,  atirou os livros sobre a mesa e olhou a sala com olhar de predador. Trinta alunos, distribuídos  em seis fileiras de cinco, dez meninas e vinte garotos, que pareciam perdidos, olhando seus  movimentos impacientes,  tinha ciência de que era estratégia dos …

Leia Mais »

Coluna do Adilson Cardoso – As varias versões de um crime

Adilson Cardoso

Coluna do Adilson Cardoso – As varias versões de um crime As pancadas eram intermitentes, mas incomodava, Graça marcou o ultimo livro da estante, abriu a portinhola do balcão e andou resmungando. No imenso espaço de pesquisas, as mesas estavam todas ocupadas, na primeira um rapaz de cabelos altos e despenteados, mordia o fundo da caneta, absorto em um grosso …

Leia Mais »