Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Copa 2014 – Brasileiros e croatas podem ser investigados por homofobia

Torcedores brasileiros poderão ser investigados por cantos homofóbicos durante partida da Copa do Mundo, disseram fontes da Fifa à BBC sem revelar qual caso estaria sob análise. Cartazes antissemitas e preconceituosos de torcedores que acompanhavam aCroácia e a Rússia na Copa também estariam sob análise, disseram as fontes da Fifa ao repórter de esportes da BBC Richard Conway no Rio de Janeiro.

Fifa focará campanha contra o racismo e homofobia a partir das quartas de final
Fifa focará campanha contra o racismo e homofobia a partir das quartas de final

Não está claro ainda quais medidas poderiam ser aplicadas pela Fifa. A entidade introduziu regras duras no ano passado para tentar conter uma onda crescente, na Europa, de ofensas racistas de torcedores contra jogadores.

A punição nesses casos afeta as equipes desses torcedores; elas podem ser obrigadas a disputar partidas a portas fechadas e, diante de novos casos, sofrer redução de pontos, rebaixamento ou expulsão de uma competição.

O órgão informou já ter iniciado um processo disciplinar contra o México após relatos de racismo por torcedores em partida da Copa do Mundo contra o Camarões. A Fifa disse em comunicado que a investigação foi iniciada após o que chamou de “conduta imprópria” de fãs mexicanos.

Diversos jogadores foram vítimas de racismo nos últimos meses. No caso mais emblemático, um torcedor do Villarreal atirou uma banana contra o lateral da seleção brasileira Daniel Alves, durante partida do Barcelona na Espanha. Ele comeu a fruta e continuou a jogar. O episódio deu início a uma campanha global, lançada pelo jogador Neymar, contra o racismo.

A luta contra o racismo e o preconceito vinha sendo vista pelo governo como uma das bandeiras dessa Copa. Em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff chegou a pedir ao Papa Francisco, em Roma, uma mensagem contra o preconceito, para ser associada aos esforços do governo em fazer o que ela chamou de “Uma Copa pela Paz e uma Copa contra o racismo”.

A Fifa se uniu a este empenho e criou uma força-tarefa ligada ao tema. Segundo a Agência Brasil, o diretor da força-tarefa, Jeffrey Webb, disse que a fase de quartas de final da competição será dedicada ao combate ao racismo.

BBC Brasil

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)