Publicidade FENICS 2108 - RESERVE JÁ,JÁ, SEU STAND!  

PUBLICIDADE

COPASA - MONTES CLAROS
Inicio » Nacional » Brasil – Forças Armadas admitem tortura e mortes durante a ditadura

Brasil – Forças Armadas admitem tortura e mortes durante a ditadura

O ministro da Defesa, Celso Amorim, encaminhou à Comissão Nacional da Verdade (CNV) ofícios das três Forças Armadas admitindo, pela primeira vez, que não têm condições de negar a ocorrência de graves violações aos direitos humanos em instalações militares durante a ditadura.

O comando da Aeronáutica afirma não ter elementos para contestar que houve graves violações nem evitar o reconhecimento da responsabilidade do Estado. A Marinha alega que não tem provas para negar nem confirmar as violações apontadas pela CNV.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, encaminhou à Comissão Nacional da Verdade (CNV) ofícios das três Forças Armadas admitindo, pela primeira vez, que não têm condições de negar a ocorrência de graves violações aos direitos humanos em instalações militares durante a ditadura.
O ministro da Defesa, Celso Amorim, encaminhou à Comissão Nacional da Verdade (CNV) ofícios das três Forças Armadas admitindo, pela primeira vez, que não têm condições de negar a ocorrência de graves violações aos direitos humanos em instalações militares durante a ditadura.

O ofício do Comando do Exército não contradiz os dados de violações fornecidos pela comissão, alegando que não seria pertinente contestar decisões já tomadas pelo Estado brasileiro (que já reconheceu a existência de torturas e mortes no período) nem as circunstâncias configuradas em lei neste sentido.

Foi uma referência à lei que concedeu indenização às vítimas e às famílias de mortos e desaparecidos e à que criou a Comissão da Anistia.

Na avaliação da Defesa, é um passo importante no processo de reconhecimento público, pelas três Forças, de que houve torturas e mortes durante o regime, e que o Estado brasileiro tem responsabilidade pelo ocorrido. A área civil dos sucessivos governos já reconhece essa realidade há anos.

A expectativa é que, em público, a comissão reaja dizendo que é necessário algo mais afirmativo. Nos bastidores, porém, a previsão é que verá boa vontade por parte de Defesa.

Leia Também

Técnicos da Emater-MG participam de capacitação para trabalhos com povos e comunidades tradicionais no Norte de Minas

Técnicos da Emater-MG participam de capacitação para trabalhos com povos e comunidades tradicionais no Norte de Minas

* Por: Jornal Montes Claros - 16 de junho de 2018. Técnicos da Emater-MG participam …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas. O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).