Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Propaganda de fast-food pode causar obesidade infantil

Saúde – Propaganda de fast-food pode causar obesidade infantil

Saúde – Propaganda de fast-food pode causar obesidade infantil 

Saúde - Propaganda de fast-food pode causar obesidade infantil  - Image: BigStock
Saúde – Propaganda de fast-food pode causar obesidade infantil – Image: BigStock

 

Estudiosos do Institute of Personalized Medicine, dos EUA, são categóricos ao afirmar que as propagandas de fast-food – hambúrguer, batata frita, hot-dogs e pizzas – são as grandes responsáveis pelo aumento da obesidade infantil. Uma grande pesquisa está sendo realizada com crianças entre 9 e 12 anos e os resultados têm sido alarmantes até o momento.

Durante cerca de 12 minutos de propagandas ininterruptas, os cérebros dos quase 80 voluntários pesquisados são escaneados e a movimentação cerebral é fortemente ativada durante a exibição dos comerciais dos alimentos em questão, em comparação com outros de produtos variados.

O grande responsável por este fato seria o gene FTO – associado à obesidade – que em conjunto com aminoácidos e proteínas, se movimenta quase 2,5 vezes mais rápido naqueles com maior probabilidade de ganhar peso (familiares também obesos) em detrimento a outros, sem o gene ou fatores familiares.

As pesquisas ainda não foram finalizadas, mas as autoridades dos países europeus já estudam uma legislação que diminua a incidência destes comerciais na publicidade de canais de TV com conteúdo voltado ao público infantil, além das publicações impressas e sites da internet.

São poucas as redes de lanchonetes que se preocupam em anunciar comida saudável. Mesmo a McDonalds, que possui saladas e pratos mais saudáveis em seu cardápio, dificilmente faz publicidade sobre isso. As exceções são poucas, mas louváveis.

O restaurante Saladas da Horta em Belo Horizonte é um dos poucos que usa seu perfil Instagram para promover uma alimentação saudável. A rede de delivery PedidosJá, que funciona em todo o país através de um aplicativo para smartphones e tablets, também recentemente mudou seu foco para smoothies, saladas, massas e outros pratos verdes em seu perfil e agora estas imagens mais saudáveis ​​superam largamente os fast-foods mais “tradicionais”.

Enquanto a legislação não restringir a overdose de gordura oferecida pelas grandes redes de fast-food em seus comerciais, esta verdadeira epidemia de obesidade infantil tende a crescer. Os estudos foram publicados na publicação da Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), dos Estados Unidos.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *