FENICS 2019 - ACI

Inicio » Mais Seções » Curiosidades » Alunos de medicina abaixam as calças e fazem gesto obsceno

Alunos de medicina abaixam as calças e fazem gesto obsceno

Alunos de medicina abaixam as calças e fazem gesto obsceno

Imagem nas redes sociais mostra manifestação controversa de estudantes de Vila Velha
Imagem nas redes sociais mostra manifestação controversa de estudantes de Vila Velha

Uma sindicância será aberta pela Universidade de Vila Velha (UVV) para apurar a postura de alunos de medicina que aparecem em uma foto publicada nas redes sociais vestindo jaleco, com as calças abaixadas até os tornozelos e fazendo um gesto com as mãos, que remete à genitália feminina.

O caso foi denunciado pelo Sindicato os Médicos do Espírito Santo (Simes) ao Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), mas como os envolvidos ainda são alunos, cabe à universidade apurar o caso.

De acordo com o G1, que teve acesso às imagens, uma delas foi publicada no perfil de uma rede social de um dos alunos. Na legenda, ele escreveu “#PintosNervosos”.

Outro estudante escreveu “Finalizando o dia de fotos”, o que sugere que as imagens foram feitas na ocasião em que a turma se reuniu para a sessão de fotos para os convites de formatura.

A Universidade de Vila Velha disse, em nota, que “repudia qualquer tipo de ofensa a uma profissão tão importante e fundamental como a medicina”.

Ainda segundo a instituição, será instaurada uma comissão de sindicância para apuração dos fatos e responsabilização daqueles que tenham transgredido as normas e códigos de ética que regulamentam as ações dos alunos. Caso seja identificada alguma transgressão ao Código de Ética da Universidade, eles poderão ser punidos com advertência verbal, suspensão ou desligamento.

“Deixamos claro que os atos dos alunos foram iniciativas pessoais e em desacordo com orientações que recebem dos professores e coordenadores da instituição”, diz a nota enviada à imprensa.

Repercussão.

O presidente Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e do Simes e vice-presidente da Confederação Nacional dos Médicos (CNM), Otto Baptista, reprovou a postura dos alunos.

“Qualquer formando tem o direito de fazer suas manifestações, suas festas, até de uma forma irreverente. Mas essa irreverência não pode passar a ser um atentado contra a dignidade do médico. Se foi brincadeira, foi de mau gosto, e extremamente comprometedora, com repercussões éticas. Isso é uma coisa muito séria”, disse Otto.

O Conselho Regional de Medicina do Espírito Santo (CRM-ES) disse que se reuniu com a coordenação do curso de medicina da UVV e que ficou definido que a instituição de ensino aplicará punição compatível com ocorrido. Uma reunião será feita com os envolvidos.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *