Últimas Notícias

Desafio das Cidades 2017/2018 será lançado durante o Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS)

Desafio das Cidades 2017/2018 será lançado durante o Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS)

Desafio das Cidades 2017/2018 será lançado durante o Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS)
Desafio das Cidades 2017/2018 será lançado durante o Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS)

 

O WWF-Brasil e seu parceiro global, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, escolheram o maior evento sobre sustentabilidade do país para lançar nova edição da competição.

No dia 27, o WWF-Brasil, parceiro institucional do Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), promoverá ao lado do ICLEI América do Sul e do Projeto Cooperação Urbana Internacional, com apoio da União Europeia, o“Treinamento sobre enfrentamento à mudança do clima nos municípios brasileiros”. Será a inauguração do ciclo 2017/2018 do Desafio das Cidades pelo Planeta (OPCC, na sigla em inglês), antes conhecido como Desafio das Cidades da Hora do Planeta. Entre os dias 24 e 28 de abril, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) promove a quarta edição deste encontro no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília/DF. O evento, maior sobre sustentabilidade urbana do país, tem como eixo central dos debates “Reinventar o financiamento e a governança das cidades”.

O OPCC foi desenhado pelo WWF para mobilizar ações ambiciosas e factíveis dentro dos municípios e somá-las aos esforços globais de combate às mudanças no clima. Até o momento, mais de 320 municípios ao redor do planeta já participaram da competição. Em 2017, quarto ano do Desafio no Brasil, 25 países estão preparados para receber a relatoria de cidades na Plataforma de Registro Climático carbonn® (cCR), líder global no setor e gerenciada pelo ICLEI.

Atualmente, as cidades são responsáveis por 70% das emissões de carbono e foram reconhecidas pelo documento final do Acordo de Paris como importantes no processo para conter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2ºC. O Desafio, competição bianual vencida por Belo Horizonte nas últimas edições, reconhece cidades que estejam desenvolvendo iniciativas de baixo carbono nas áreas de infraestrutura, construção civil, energia e mobilidade urbana.

“As cidades podem, sem dúvidas, assumir o protagonismo no enfrentamento às mudanças do clima”, avalia Michel de Souza Rodrigues dos Santos, Coordenador de Políticas Públicas do WWF-Brasil. “Trabalhar sustentabilidade e resiliência em seus diversos setores, como saúde, transporte e habitação, certamente fomentará espaços mais harmoniosos e amigáveis para todos os cidadãos, além de colaborar ativamente com as metas locais e globais assumidas no Acordo de Paris”.

Todas as relatorias serão avaliadas por um júri internacional de notáveis e especialistas em áreas desde planejamento urbano e mobilidade até sistemas energéticos e comportamento do consumidor. As cidades mais ambiciosas de cada país serão celebradas como vencedoras nacionais – e, dentre elas, uma levará o título mundial do Desafio das Cidades pelo Planeta. Ao final do processo, em 2018, o WWF produzirá uma ampla campanha digital com as conquistas das capitais eleitas.

‘O Registro Climático Carbonn (cCR), plataforma utilizada no Desafio, possui um papel essencial para mensurar o impacto coletivo das ações dos governos locais com relação à redução de emissões de GEE e adaptação, e para o acompanhamento com transparência deste processo. Para o ICLEI, o processo de mensuração, reporte e verificação (MRV) é de extrema importância e integra diversas de nossas metodologias, como a GreenClimateCities (GCC). Sempre enfatizamos a importância de se estabelecer indicadores de desempenho, fazer seu acompanhamento e ser transparente com relação às políticas de sustentabilidade”, avalia Rodrigo Perpétuo, Secretário Executivo do ICLEI América do Sul.

O foco especial da avaliação do Desafio em 2017 recairá sobre:

  • Nível de ambição e habilidade para entregar os compromissos e mudanças transformacionais assumidos.
  • Capacidade de integrar ações em planos de ação climáticos coerentes e abrangentes.
  • Determinação de se alinhar com uma trajetória de redução de emissão de GEE transparente e baseada em ciência.
  • Abordagens inovadoras para abordar a mobilidade urbana.

Durante o EMDS, o WWF-Brasil também lançará, ao lado do ICLEI, um ebook de consolidação dos resultados dos primeiros três anos do Desafio das Cidades no Brasil, além de um filme de animação que retrata a importância das cidades no esforço rumo a uma economia de baixo carbono.

Sobre o WWF

O WWF-Brasil é uma organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza, com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. Criado em 1996, o WWF-Brasil desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede mundial independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários