Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Alto consumo de carne destrói a natureza e faz mal para a saúde

Saúde – Alto consumo de carne destrói a natureza e faz mal para a saúde

Saúde – Alto consumo de carne destrói a natureza e faz mal para a saúde

O contínuo e crescente consumo de carne vem causando impacto devastador no meio ambiente, alerta novo relatório da ONG WWF. Os danos são resultado da plantação para alimentar os animais, aponta o documento. A vasta escala de crescimento na colheita de produtos como soja para alimentar frangos, porcos e outros animais causa uma forte pressão sobre os recursos naturais, levando à perda em grande escala de terra e espécies, de acordo com o estudo.

Saúde - Alto consumo de carne destrói a natureza e faz mal para a saúde
Saúde – Alto consumo de carne destrói a natureza e faz mal para a saúde

 

“A sustentabilidade tem vários elementos, não é apenas uma unidade. Existem os elementos sociais, ambientais e também os econômicos. Para algo ser sustentável, é preciso juntar todos”, explica ambientalista Thomas Lovejoy, biólogo e ambientalista: “É preciso criar cidades sustentáveis na Amazônia”.

A agricultura intensa e industrial também resulta em comida menos nutritiva, revela o documento, destacando que seis frangos criados hoje para consumo humano têm o mesmo percentual de ômega 3 encontrado em apenas um na década de 70.

O estudo “Apetite por destruição”, divulgado nessa quinta-feira (5), em uma conferência em Londres, alerta para a grande quantidade de terra necessária para o cultivo destinado à alimentação de animais e cita algumas das áreas mais vulneráveis, como Amazônia, a bacia do Congo e o Himalaia.

A produção de soja atual está em escala tão alta que a média europeia de consumo é de cerca de 61 kg por dia, ingeridos indiretamente graças ao consumo da carne de animais como frango e salmão e de produtos como queijo, leite e ovos.

Se a demanda por carne aumentar como o esperado, diz o documento, a produção de soja cresceria, até 2050, algo perto de 80%. “O mundo está consumindo mais proteína animal do que precisa, e isso está causando um efeito devastador na vida selvagem”, disse Duncan Williamson, gerente de políticas alimentares da WWF.

“Um assombroso índice de 60% de perda da diversidade global é graças à comida que ingerimos. Sabemos que muitas pessoas estão conscientes de que uma dieta baseada em carne tem um impacto em água e terra, assim como causa aumento da emissão de gases de efeito estufa, mas poucos sabem que a maior questão vem da plantação baseada na alimentação desses animais”, acrescentou ele.

Com quase 5 milhões de associados, a Rede WWF é a maior organização voltada para a preservação do meio ambiente no mundo, atuando efetivamente em mais de cem países, nos quais desenvolve cerca de 2.000 projetos.

Riscos para a saúde

O que o consumo exagerado de carnes pode provocar:

1. Aumenta o risco de doenças cardíacas e de diabetes tipo 2

2. Eleva o colesterol

3. Aumenta a acidez do sangue

4. Faz crescer o risco de câncer

5. Aumenta a resistência a antibióticos

6. A carne vermelha torna a digestão mais lenta

Benefícios: A carne é rica em nutrientes essenciais para a formação e renovação celular.

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).