Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

No 8º Fórum Mundial da Água, Governo de Minas mostra programa para reduzir impactos da seca

No 8º Fórum Mundial da Água, Governo de Minas mostra programa para reduzir impactos da seca

O Pró-Mananciais, programa que promove ações de conservação e recuperação de nascentes e mananciais, irá mais que dobrar o número de municípios atendidos em 2018, de acordo com o Governo de Minas. 

Grupo representa o Governo de Minas no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília
Grupo representa o Governo de Minas no 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília

 

No ano passado, o projeto envolveu 58 cidades, com cuidados até o ponto de captação. A expectativa é que, neste ano, 149 recebam a iniciativa. Conforme o Executivo Estadual, será dada prioridade para os municípios mais impactados pela crise hídrica e que demandam ações emergenciais de conservação das águas.

A medida é uma das que o governo do Estado vem tomando para enfrentar a escassez hídrica no território mineiro e que serão apresentadas durante o 8º Fórum Mundial da Água, evento global que acontece em Brasília.

Essa é a primeira vez que o encontro, organizado pelo Conselho Mundial da Água, é realizado no Hemisfério Sul. Paralelamente ao evento, está acontecendo o Fórum Alternativo Mundial da Água, que também discutirá o tema em escala global, reforçando a visão da água como um direito elementar à vida.

Segundo a diretora geral do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam), Marília Melo, que está representando o governador Fernando Pimentel em ambos os eventos, essa é uma oportunidade para se conhecer e debater sobre as práticas de gestão de recursos hídricos que vêm sendo adotadas em diversos lugares do mundo.

“Será ainda um momento para estabelecimentos de parcerias e cooperações, que são fundamentais em se tratando de um recurso que ultrapassa as fronteiras políticas”, afirma.

A diretora destaca que embora Minas Gerais enfrente importantes desafios também registra avanços significativos na implementação da política de recursos hídricos.

“Cito, por exemplo, a experiência bem sucedida de aplicação dos instrumentos de regularização e fiscalização durante o período de escassez hídrica na Bacia do Rio das Velhas, nos anos de 2015 a 2017”, observa.

Essa experiência de gestão está descrita na publicação “Compartilhando Experiências das Águas de Minas”, que também foi lançada pelo Igam durante o evento.

Investimento

Durante a abertura do 8º Fórum Mundial da Água, foi assinado entre a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Fundação Banco do Brasil um acordo de cooperação técnica para dar continuidade às ações do Pró-Mananciais.

A instituição vai destinar recurso no valor de R$ 8,5 milhões, que serão investidos no programa e na implantação de tecnologias sociais, como fossas sépticas e cisternas para captação de água da chuva. Além da realização das obras, um trabalho de mobilização social será realizado nas comunidades, com a realização de oficinas.

Além Disso

O Pró-Mananciais é desenvolvido pelo Governo de Minas, por meio da Copasa. O objetivo do programa é proteger e recuperar as microbacias hidrográficas e as áreas de recarga dos aquíferos dos mananciais que são utilizados pela Copasa para o abastecimento público, por meio de ações e estabelecimento de parcerias, que visem à melhoria da qualidade e quantidade das águas, favorecendo a sustentabilidade ambiental.

Entre as diversas atividades desenvolvidas estão o cercamento de nascentes, plantio de mudas nativas em mata ciliar e implantação de bacias de contenção de enxurradas. O Coletivo Local de Meio Ambiente (Colmeia) participa de maneira colaborativa das etapas de diagnóstico, planejamento, construção e acompanhamento do plano de ações na microbacia escolhida.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.