Vaga no Bolso

Inicio » Minas Gerais » Pagamento de julho dos funcionários públicos de Minas Gerais ainda não tem datas definidas

Pagamento de julho dos funcionários públicos de Minas Gerais ainda não tem datas definidas

Pagamento de julho dos funcionários públicos de Minas Gerais ainda não tem datas definidas

O governo de Minas Gerais vai continuar parcelando os salários dos servidores estaduais neste mês, mas ainda não definiu quando fará os pagamentos dos funcionários.

Estado não deu prazo para que pagamento da terceira parcela dos servidores seja depositada
Estado não deu prazo para que pagamento da terceira parcela dos servidores seja depositada

 

Desde fevereiro de 2016, o governador Fernando Pimentel (PT) divide em três parcelas o pagamento do funcionalismo público. Entretanto, mesmo com o parcelamento, o governo frequentemente atrasa a remuneração.

Somente na noite de anteontem, os servidores que recebem acima de R$ 6.000, o equivalente a 8% do funcionalismo, recebeu a terceira parcela que estava prometida para o dia 29 de junho.

Em contato com a reportagem, a Secretaria de Estado de Fazenda disse que a escala de pagamento dos salários de junho, a serem pagos no mês de julho, ainda não foi feita pelo corpo técnico do órgão. Segundo a secretaria, a programação deve ser divulgada ainda nesta semana.

Entretanto, com o jogo da seleção brasileira pelas quartas de finais da Copa do Mundo, que será realizado amanhã, essa previsão pode ser adiada.

Os critérios de recebimento no mês de julho serão os mesmos usados até o momento.

Os servidores que recebem até R$ 3.000 líquidos, o que corresponde a 75% do funcionalismo público estadual, vão receber o salário em parcela única. Já os 17% do quadro público que recebem entre R$ 3.000 e R$ 6.000 receberão em duas parcelas: uma no valor de R$ 3.000 e o restante na segunda parcela.

Já os que receberam apenas anteontem a última parcela do mês de maio continuarão recebendo em três vezes sua gratificação. As duas primeiras parcelas serão depositadas no valor de R$ 3.000 cada e o restante será pago na terceira parcela.

A reportagem  entrou em contato com o secretário de Planejamento, Helvécio Magalhães, que disse que a escala será liberada em breve, mas que não tinha a definição da data.

O governo de Minas tem alegado instabilidade no fluxo de caixa estadual e baixa arrecadação de impostos e receitas para justificar o parcelamento.

*As informações são do Portal O Tempo

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *