OI TOTAL COM FIBRA
Inicio » Mais Seções » Turismo » Turismo rural sustentável é projeto a ser aprovado na Câmara

Turismo rural sustentável é projeto a ser aprovado na Câmara

Rôney Nemer, deputado, PP-DF, solicita apoio do poder público para um projeto que estabelece princípios que foca no turismo rural sustentável. Esse é um empreendimento que visa desenvolver atividades turísticas sustentáveis em parceria com estabelecimentos de agricultores familiares.

Um projeto voltado ao turismo rural tramita na Câmara. Com a finalidade de desenvolver atividades turísticas sustentáveis, o projeto tramita na Câmara, aguardando apoio do poder público para que seja estabelecida assistência técnica e extensão rural, bem como instrumentos de crédito.

A proposta é do deputado do PP – DF, Rôney Nemer, que enfatiza o fato de que a promoção do turismo rural sustentável é uma forma de se promover a troca de conhecimentos, inclusive, entre as famílias rurais e urbanas, uma vez que moradores das cidades estão perdendo suas conexões com as famílias rurais.

Segundo o deputado, ao perder essa conexão, as gerações futuras acabam se tornando ignorantes sobre os modos de vida, origem dos alimentos e processos de produção do que se come.

O projeto será analisado pelas comissões de Pecuária, de Turismo, Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Cidadania e de Constituição e Justiça.

 

O que são atividades turísticas sustentáveis da agricultura familiar?

Conforme o texto, comércio de produtos alimentícios in natura, vegetal ou animal, bem como materiais artesanais (feitos à mão) e serviços de entretenimento e lazer, fazem parte das atividades turísticas sustentáveis, atrelados à agricultura familiar.

A aliança entre a agricultura familiar e o turismo, tem como objetivo resgatar as culturas tradicionais, valorizando assim, a produção sustentável de alimentos e a gastronomia típica.

Por meio dessa união, pode-se fortalecer o turismo interno, bem como atrair visitantes de outros países, gerando renda, agregando valor a todas as atividades artesanais, agrícolas e agroindustriais.

Dessa forma, pode-se preservar o patrimônio natural e cultural do nosso país, permitindo que agricultores e famílias consigam perpetuar as heranças deixadas pelas gerações passadas, modernizando as instalações e impulsionando oportunidades de comércio dos produtos.

 

Brasil pode atrair turistas estrangeiros para a prática do turismo rural

O Brasil é um país rico em belezas naturais e isso todos sabem. Porém, não se foca em toda a capacidade que o país possui sobre o setor turístico, tanto para a população brasileira quanto para atrair turistas estrangeiros.

Muitas cidades possuem potencial para atrair visitantes para a prática do turismo rural e pode-se começar a investir em cidades que também oferecem outras atividades, sejam elas voltadas para o ecoturismo como para o turismo urbano.

É importante que o setor tenha como objetivo atrair visitantes do mundo todo, explorando cada vez mais o que temos por aqui. é fundamental enfatizar o potencial turístico brasileiro, de forma a gerar rendas.

No início do ano, a Embratur alertou sobre a importância em focar no público alemão, alavancando a economia do Nordeste brasileiro, já que esse perfil de turista se mostrou interessado nessa região que oferece rica oferta de opções turísticas, com sol, praia e ecoturismo.

Aproveitando esse “gancho”, pode-se focar também em atrair os alemães para se conectar a cultura rural, gerando renda à população. O Nordeste é apenas um pequeno exemplo para ser seguido por outras regiões do país.

Minas Gerais, por exemplo, tem muito potencial turístico e pode atrair visitantes de diferentes pontos do mundo tanto para a prática de ecoturismo, turismo de aventura quanto turismo rural.

O mesmo ocorre com os demais estados brasileiros, que são ricos em atrativos para diferentes perfis de turistas. E o setor pode investir em cada uma das cidades, agora, enfatizando ainda mais o turismo rural atraindo, inclusive, turistas internacionais.

 

Destinos brasileiros não são prioridades para muitos viajantes

Embora o turismo brasileiro esteja crescendo entre os brasileiros, ainda não é opção para muitos. De acordo com a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, Braztoa, em 2017 o número de embarques para destinos internacionais aumentou em 26%.

Ou seja, o país enviou 1,2 milhão de brasileiros para o turismo estrangeiro, mostrando assim que, embora o Brasil seja um país rico em ofertas turísticas, muitos preferem viajar para o exterior.

Brasil precisa investir em estrutura para receber mais turistas

O Brasil é rico em patrimônios naturais e possui rica biodiversidade, porém, possui um potencial turístico limitado tanto por deficiências na infraestrutura quanto na segurança, mão de obra, entre outros fatores, de acordo com o Fórum Econômico Mundial.

Na lista da WEF, sigla em inglês, o Brasil está em primeiro lugar como país com potencial de recursos naturais, entre 136 país, perdendo competitividade em, praticamente, todos os outros 13 itens da lista. Isso o coloca em 27º lugar.

Conforme a avaliação do órgão, nosso país possui recursos culturais considerados bastante fortes, o que inclui os eventos esportivos, patrimônios e entretenimento. Ou seja, possuímos uma estrutura turística considerada boa, mas pecando em diversos outros quesitos.

Além disso, o país é precário em “formar” guias, já que não oferece cursos públicos e eficazes, voltados à população de determinada região. Ou seja, moradores locais conhecem os atrativos e pontos turísticos do país, mas não estão “profissionalizados” para atender os visitantes, principalmente, internacionais.

Podemos enfatizar a importância dos cidadãos terem acesso a cursos de línguas, o que abririam portas como guias. Voltando à questão dos turistas alemães, que estão interessados em explorar a região Nordeste é essencial que os moradores estejam preparados para melhor receber esses visitantes, ou seja, que os guias turísticos tenham um curso de alemão, por exemplo.

A Embratur e Embaixada Brasileira na Alemanha delinearam um plano de ação conjunto, focando no aproveitamento desse potencial. Entre as ações para esse ano, ambos querem divulgar os destinos brasileiros e para isso, querem realizar capacitações.

A ideia é de que, com o apoio das companhias aéreas com conexão entre Brasil e Alemanha e dos estados brasileiros, haja troca de materiais promocionais e informações sobre o mercado, disseminando eventos turísticos do trade alemão.

Até aí, tudo certo, mas como os turistas estrangeiros serão recebidos por aqui? É fundamental investir na capacitação dos moradores, especialmente, de cidades com grande potencial turístico.

Fontes: Babbel, Embratur

 

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Um comentário

  1. Isso é ótimo e seria melhor ainda se esse tipo de projeto avançasse a nível nacional, afinal, moramos em um país com grande potencial turístico.

    Se o Governo quisesse mesmo aumentar a renda dos brasileiros, iria investir mais nesse setor. Imagina a quantidade de moradores de diferentes destinos nacionais que poderiam se especializar em guia turístico?

    Com certeza já conhecem bem a região em que moram, basta apenas ter um curso de como atender os turistas, incluindo, curso de línguas estrangeiras sim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *