Vaga no Bolso

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Minas Gerais » MG – Governo lança Minas Atende: Transformação dos Serviços Públicos

MG – Governo lança Minas Atende: Transformação dos Serviços Públicos

MG – Governo lança Minas Atende: Transformação dos Serviços Públicos

MG – O governador Romeu Zema lançou nesta quarta-feira (10/7), na sede do BDMG, em Belo Horizonte, o Programa Minas Atende. A iniciativa tem por propósito aproximar o cidadão dos serviços públicos, simplificar a prestação de serviços e torná-la mais dinâmica e ágil. 

MG - Governo lança Minas Atende: Transformação dos Serviços Públicos
MG – Governo lança Minas Atende: Transformação dos Serviços Públicos

 

Operacionalizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), o projeto atuará em três frentes: a simplificação de procedimentos, por exemplo, com a eliminação em muitos processos da exigência de autenticação de documentos e de reconhecimento de firma; a inovação nos serviços públicos, com foco na digitalização de processos; e a melhoria do relacionamento com o cidadão, aprimorando canais de atendimento e disponibilizando novas plataformas.

Atualmente, o Governo de Minas Gerais possui cadastrados em sua carta de serviços mais de 600 itens públicos para os cidadãos, empresas e municípios. No ano de 2018, registrou mais de 20 milhões de atendimentos em seus principais canais. Podem ser destacados os seguintes números: 12 milhões de acessos ao portal mg.gov.br; 6,5 milhões de atendimentos nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs); 2,7 milhões de ligações recebidas no LigMinas (155); 500 mil acessos nos Terminais de Autoatendimento; e 500 mil usuários do aplicativo MGApp.

No lançamento, o governador Romeu Zema salientou o impacto dessas medidas na vida do cidadão, especialmente no que diz respeito à digitalização de documentos e assinaturas eletrônicas.

“Alguns benefícios que esse processo traz: menos papel, não depender do transporte desse papel, eliminar arquivos físicos ocupando menos espaço, mais rapidez, pois tudo é mais ágil no meio digital, é mais barato, tendo em vista que o atendimento presencial custa R$ 17 e o digital R$ 0,50. É mais confiável, há menos erros, é mais seguro, está menos sujeito a fraudes, já que um sistema não mente, mais fácil o levantamento, devido ao banco de dados, assim como a fiscalização e auditoria são facilitadas. Os benefícios são infinitos. O Estado tem de lembrar que existe para servir”, afirmou o governador que, durante o evento, assinou documento digitalmente via aplicativo do SEI!MG.

O secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Otto Levy, explica que já estão em desenvolvimento medidas de digitalização em diferentes áreas do Estado. Um exemplo é na Educação, com a disponibilização de notas e frequências dos alunos de forma on-line para acompanhamento dos pais, o que está em fase de testes. Já na Saúde, existe a possibilidade de se criar um cartão de vacinação virtual, em parceria com o governo federal.

“Pelo MGAPP, que já tem 1 milhão de downloads, pretendemos aumentar o número de serviços disponíveis. Já via aplicativo do SEI!MG, reduzimos em mais de 80% a circulação de papéis dentro do governo, e estamos permitindo ao cidadão o peticionamento de documentos eletrônicos, evitando que precise procurar uma repartição pública. Esse é o objetivo do Minas Atende, investir em tecnologias e multiplataformas para melhor servir ao povo mineiro”, esclareceu o secretário.

Medidas

A partir do Minas Atende será possível, ainda, integrar bases de dados, de modo que os órgãos e entidades não precisem solicitar do cidadão documentos ou informações emitidas pelo próprio Estado.

Outro ponto positivo é reduzir os custos dos serviços públicos. Hoje, existe um gasto de aproximadamente R$ 0,50 para um atendimento eletrônico, R$ 5,00 para um atendimento telefônico e R$ 17,00 para um atendimento presencial (UAIs).

Também estão em andamento ações como a implantação do projeto piloto do Balcão do Cidadão, visando à prestação de serviços presenciais do Estado nas unidades dos Correios; implantação de novas notificações para o cidadão, como o aviso de vencimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH); implantação da ferramenta E-Ouv do governo federal pela Ouvidoria-Geral do Estado (OGE) para aprimoramento do recebimento de reclamações, denúncias e sugestões sobre os serviços públicos; integração dos canais de relacionamento com o cidadão, respeitando os objetivos de cada canal (Ouvidoria, Fale Conosco e Sistema de Informação ao Cidadão); e utilização de inteligência artificial para respostas às demandas dos cidadãos.

Parcerias com o governo federal 

Durante o evento, a secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, assinou eletronicamente Termo de Cooperação entre o governo federal e o Governo de Minas para a digitalização dos serviços de trabalho e emprego.

O secretário de Políticas Públicas de Emprego do Ministério da Economia, Fernando de Holanda, explicou que o Sistema Nacional de Emprego (Sine) conta com cerca de 1,9 mil postos de atendimento, mas que apenas 3% dos admitidos em empregos no país, em 2018, o fizeram a partir do sistema. “Nosso desafio é fazer com que o Sine seja, de fato, efetivo. Queremos torná-lo acessível por meio de aplicativo, melhorando o sistema de busca por vagas e o perfil das pessoas”, explicou.

O Governo do Estado também aderiu à Rede Nacional de Governo Digital (Rede Gov.Br), que tem como objetivo impulsionar a transformação digital no Estado brasileiro com integração, coordenação e monitoramento de iniciativas para um Governo 100% Digital.

O secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, pontuou a importância da digitalização no serviço público. “O objetivo é desburocratizar, simplificar e facilitar a vida das pessoas. Estamos felizes que o Governo de Minas esteja integrando a Rede Gov.Br”, disse.

Aviso

  • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *