SMART FIT - MONTES CLAROS

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Vereadores reclamam de falta d’água em Montes Claros

Montes Claros – Vereadores reclamam de falta d’água em Montes Claros

Montes Claros – Vereadores reclamam de falta d’água em Montes Claros

Montes Claros – Há menos de um ano do fim do racionamento hídrico em Montes Claros, os moradores ainda sofrem com a falta de água no município. A solução encontrada pelos vereadores é a possibilidade de voltar a fornecer a água em dias alternados, assim, todos os bairros poderão ficar abastecidos.

Montes Claros - Vereadores reclamam de falta d’água em Montes Claros
Montes Claros – Vereadores reclamam de falta d’água em Montes Claros

 

Os montes-clarenses sofreram com a falta d’água de 2015 a 2018. Como medida de urgência, a Copasa determinou o racionamento, com o fornecimento de água dia sim e outro não. O problema é que mesmo com a medida, a água não chegava em algumas regiões da cidade, pois, segundo a Copasa, a quantidade de água não tinha pressão suficiente para chegar em bairros mais considerados mais altos. O racionamento foi dispensado em 14 de setembro de 2018, porém ainda existem residências desabastecidas.

Preocupado, o vereador Edmilson Magalhães (PSDB) afirmou que está faltando água em Montes Claros e que o volume captado do rio Pacuí não é suficiente para abastecer a cidade – a capacidade atual da barragem de Juramento está em 20%.

“Estamos em uma crise hídrica violenta e a Copasa insiste em manter a água permanente por 24h, sendo que na prática falta em várias regiões da cidade. Solicitamos estudo para viabilizar a volta do rodízio, assim todas as residências poderão ser abastecidas”, pontua o vereador, ressaltando que, os poços artesianos perfurados pela companhia para abastecer a cidade, estão praticamente secos.

A falta de água também chegou na zona rural de Montes Claros, é o que afirma o presidente da Casa, vereador Marcos Nem (PSD). Para aliviar os flagelados que moram na comunidade de Olhos d’Água, o deputado Arlem Santiago (PTB), através do Denocs, conseguiu caixa d’água com capacidade de 10 mil litros. “Também conseguimos tubulações para levar a água até a casa dos moradores da comunidade”, afirma Nem.

EDUCAÇÃO HÍDRICA

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, vereador Soter Magno (PP) destacou que se houvesse educação ambiental nas escolas e que fosse  praticada em casa, a situação da escassez hídrica seria diferente.

“Poderíamos ter evitado essa crise hídrica: economizando água, respeitando o meio ambiente e não degradando nosso solo. Hoje nos deparando com a situação de precisar de água pra beber. Outro ponto que afeta as nascentes são os incêndios florestais, que nessa época do ano é um dos principais fatores para falta de água”, ressalta Soter.

O QUE DIZ A COPASA?

A Copasa informa que a capacidade de armazenamento da barragem Juramento é de 45 milhões de metros cúbicos –  com volume total disponível é de 20%.

A Companhia esclarece que a captação no rio Pacuí está garantindo o abastecimento de Montes Claros, juntamente com as outras fontes de produção – sistema Morrinhos, barragem Juramento e poços profundos.

A Companhia esclarece, ainda, que não há previsão de racionamento de água no município.

Aviso

  • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *