Matrículas Aberta - Escola Adventista

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Economia » Reestruturação de dívida X Portabilidade: entenda as diferenças

Reestruturação de dívida X Portabilidade: entenda as diferenças

Reestruturação de dívida X Portabilidade: entenda as diferenças

Conheça as principais diferenças entre a reestruturação de dívida e portabilidade de crédito e decida qual é sua melhor opção.

Reestruturação de dívida X Portabilidade: entenda as diferenças

Ainda são muitos os brasileiros que não possuem um controle efetivo sobre suas finanças e estão em busca de sanar as dívidas para ter uma vida mais tranquila. Existem muitas opções para quem se encontra nesse tipo de situação, por isso, não é necessário entrar em desespero: tudo tem solução!

Muitas pessoas buscam a portabilidade ou a reestruturação de dívida como opções para reaver a ordem das finanças, mas poucas realmente sabem a diferença entre essas duas modalidades. É necessário atenção, pois, quando são mal utilizadas, podem até piorar a situação do devedor.

Por isso, é importante conhecer muito bem as vantagens e desvantagens de cada modelo e saber em qual situação utilizar cada um.

O que é portabilidade de crédito?

A portabilidade de crédito é o processo que permite transferir o crédito já existente para outra instituição financeira. Esse tipo de opção é bastante útil para quem busca trocar uma dívida cara por uma mais barata ou com melhores condições de pagamento.

Uma boa dica é ficar sempre de olho nas taxas de juros: se o banco inicial apresenta taxas mais altas que a concorrência, é possível solicitar a portabilidade e se beneficiar de juros mais baixos.

Como funciona a portabilidade de crédito?

Muitas pessoas no Brasil ainda desconhecem o funcionamento da portabilidade de crédito e, por isso, desperdiçam vantagens importantes na hora de quitar uma dívida. A ideia de levar o crédito de um banco a outro tem por objetivo beneficiar o cliente, que pode solicitar a transferência mesmo após a aprovação do mesmo.

O primeiro passo para dar início à portabilidade de crédito é comparar as taxas de juros entre bancos. O ideal é comparar as taxas do banco onde você possui a dívida com outros concorrentes e verificar qual melhor se adapta ao seu orçamento.

Após essa comparação e escolha do banco de destino, você deve entrar em contato com a instituição financeira de origem e solicitar as seguintes informações:

  • sistema de pagamento;
  • valor de cada prestação;
  • modalidade de crédito;
  • número do contrato;
  • taxa de juros anual;
  • demonstrativo da evolução do saldo devedor;
  • prazo total e remanescente;
  • saldo devedor atualizado,
  • data do último vencimento da operação.

Saiba que todas essas informações devem ser entregues pelo banco, solicitá-las é um direito que deve ser respeitado.

De posse dessas informações e após escolhido o novo banco, está na hora de dar início à portabilidade. É importante verificar se a instituição de destino cobrará ou não alguma taxa sobre a transferência, mas lembre-se que o banco de origem não poderá cobrar nada para realizar a operação.

A maior vantagem de realizar a portabilidade de crédito é reduzir o valor da taxa de juros, dessa forma, o  devedor mantém a mesma dívida, mas paga parcelas menores todos os meses.

O que é reestruturação de dívida?

A reestruturação de dívida nada mais é do que uma operação realizada com o objetivo de melhorar a situação financeira daquele que possui dívidas, aumentando as chances dele pagar os débitos que possui em aberto. Assim, essa operação busca reaver a geração de caixa de uma empresa.

Dessa forma, a reestruturação de dívida é uma opção normalmente buscada por empresas que estão passando por grande pressão de caixa para o quitamento das dívidas. O maior desafio, é claro, é saber conciliar os interesses dos credores com os devedores.

Como funciona a reestruturação da dívida

A realização do processo de reestruturação da dívida é dividido em alguns processos, como é possível verificar a seguir.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *