Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Norte de Minas – Com o fechamento de feiras, produtores de Janaúba adotam venda on-line

Norte de Minas – Com o fechamento de feiras, produtores de Janaúba adotam venda on-line

Norte de Minas – Por determinação da prefeitura as feiras de produtos agropecuários foram suspensas temporariamente em Janaúba, região Norte de Minas. A medida visa o combate e prevenção ao coronavírus (Covid-19). A exemplo de outros municípios, os produtores adotaram a venda on-line para manter a comercialização dos seus produtos.

Norte de Minas - Com o fechamento de feiras, produtores de Janaúba adotam venda on-line
Norte de Minas – Com o fechamento de feiras, produtores de Janaúba adotam venda on-line

 

A ação é coordenada pela prefeitura e Emater-MG, órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa). “Com a chegada do coronavírus, a prefeitura e a Emater buscaram uma estratégia para que a produção de alimentos dos feirantes continue e que a sociedade pudesse ser abastecida, como de costume, com os produtos da agricultura familiar”, diz a coordenadora regional da empresa, Maria Aparecida Pereira.

Com isso, foi criada a Feira Livre da Agricultura Familiar de Janaúba/Delivery. Dezoito feirantes comercializam seus produtos por um site* desenvolvido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Agronegócios e pelo Instituto Federal do Norte de Minas (IFNMG). Na página, o consumidor tem acesso a uma lista com os contatos e produção dos produtores. Há também orientações sobre o valor mínimo por pedido e os dias e horários das entregas.

Além disso, há uma série de orientações para feirantes e consumidores evitarem o contágio pela Covid-19. Entre eles estão: manter distância do entregador, lavar as mãos após receber as sacolas e lavar corretamente frutas e hortaliças antes de consumir.

A produtora Anne Keila Antunes é uma das produtoras que tiveram de se adaptar com o fechamento das feiras no município. Ela comercializava hortaliças e frutas na feira do Mercado Municipal de Janaúba. Quando o espaço foi fechado, ela chegou a perder parte da produção. “Nós nos preparamos durante semana colhendo, para vender no sábado. O jeito foi buscar antigos clientes, vendendo um pouco ali e aqui”, diz a feirante, que também comercializa seus produtos em supermercados.

Segundo Anne Antunes, a iniciativa de criar um site para venda dos feirantes veio em boa hora. Para ela, a iniciativa contribui para reduzir os prejuízos.  A produtora, que trabalha com o marido e o irmão dela, explica que as entregas são feitas nas quartas e sextas-feiras. “Ainda não supera as vendas frente a frente. Fica também mais pesado pela logística de colher, preparar os produtos e entregar a tempo para os clientes. Mas vamos driblar esses empecilhos”, afirma a produtora.

Feirantes de Sabará também apostam na venda on-line

Em Sabará, município da região metropolitana de Belo Horizonte, produtores aderiram à venda on-line para superar as restrições impostas pelo coronavírus. Com a suspensão temporária da feira livre do bairro Ana Lúcia, as encomendas são feitas por aplicativo. Doze produtores participam da feira.

A iniciativa envolve produtores, Associação Comunitária de Muniz e Emater-MG. Os clientes fazem os pedidos por aplicativo e buscam os produtos no local onde funcionava a feira. A extensionista da Emater-MG, Ediene Fonesca, explica que cada cliente comparece ao local num horário diferente para evitar aglomerações. “Cada consumidor recebe orientações sobre como higienizar os alimentos em sua casa. Dessa forma, nós tentamos garantir que o produtor continue obtendo a sua renda, garantindo a subsistência da sua família, e que as pessoas da área urbana continuem tendo as suas mesas abastecidas”, diz Ediene.

Orientações sobre o funcionamento de Feiras

A realização das feiras de comercialização de alimentos, incluindo hortifrutigranjeiros, está autorizada pelo governo estadual. Porém, as prefeituras e outros órgãos responsáveis pela organização e gestão desses pontos de venda precisam adotar medidas para garantir a segurança dos comerciantes e dos consumidores.

Em razão da pandemia causada pelo novo coronavírus, as feiras precisarão seguir novas regras segundo deliberação do Comitê Extraordinário COVID-19 e divulgadas pela Seapa-MG. Entre elas:

  • Alternância de dias para a realização e critérios de rodízio das feiras livres, como forma de evitar que um grande número de pessoas transite pelas ruas e demais espaços públicos;
  • Limitação de, no máximo, seis horas de funcionamento;
  • Permissão exclusiva para a comercialização de alimentos destinados ao consumo humano, estando proibidos o preparo e a venda de lanches, bebidas e refeições;
  • Proibição da participação de comerciantes e funcionários enquadrados no grupo de risco de contaminação do COVID-19;
  • Realização em espaço público aberto e arejado, afastado de residências;
  • Espaçamento mínimo de três metros entre as barracas;
  • Obrigatoriedade do uso de máscara de proteção pelo comerciante durante todo o período da feira, com substituição a cada duas horas, e higienização frequente das mãos com álcool gel 70%;
  • Disponibilização em todas as barracas, para uso do comerciante e dos clientes, de álcool gel 70%, luvas descartáveis e papel toalha;
  • Intensificação da frequência de higienização de banheiros, corrimões, maçanetas, mesas, balcões, balanças, carrinhos, refrigeradores e caixas retornáveis, entre outros itens; e
  • Afixação de cartazes informativos com procedimentos para prevenção do coronavírus.

Integram as medidas estratégicas de manutenção das feiras outras 11 recomendações. A fiscalização do cumprimento das determinações deverá ser feita por funcionário designado pelas prefeituras.

Os informativos estão disponíveis no site da Seapa (www.agricultura.mg.gov.br).

Informativo Seapa Nº 1 -23/03/2020

 Informativo Seapa Nº 2 -24/03/2020

*Link Site: https://bit.ly/2XsHFRN

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.