O cadastramento também é necessário para as pessoas que não estavam no CadÚnico até o dia 20 de março. Quem não sabe se está no cadastro pode conferir a situação ao digitar o número do CPF no aplicativo.

Com dois filhos menores, a autônoma Verônica Machado Lima Caldas avalia que o dinheiro vem em boa hora. “Vai ser a salvação. Estou sem renda e preciso complementar a pensão dos meus filhos. Não estou podendo atender e os clientes não têm me procurado”, conta a moça, que é manicure e designer de sobrancelha.

Ontem, logo cedo, ela tentou baixar o programa no celular dela, um aparelho mais antigo. Começou por volta das 9h30, mas só teve sucesso depois das 14h30, mesmo assim instalando o aplicativo no aparelho da filha, um modelo mais novo. “O que eu achei ruim é que não é qualquer aparelho que dá para baixar o aplicativo, mas depois que entra é super rápido, fiz o cadastro e me enviaram uma senha. Agora está sob análise”, disse.

Em apenas seis horas ontem, a Caixa finalizou o cadastro de 10 milhões de benefícios da renda básica emergencial. Segundo o presidente da instituição, Pedro Guimarães, ao considerar os eventuais pedidos rejeitados de quem não tem direito ao benefício, a expectativa era terminar o dia com 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores cadastrados que começarão a receber o auxílio no dia 14.

Das 9h às 15h, as ferramentas de cadastramento da Caixa tinham enviado 15 milhões de SMS a trabalhadores que requereram o benefício. As mensagens pelo celular avisam se o trabalhador preenche os requisitos para ter direito ao auxílio de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras.

Sites falsos

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, enfatizou que a Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) estão investigando tentativas de fraude. “Fraudadores, cuidado! Vocês vão parar na cadeia. Vamos atrás de cada um que estiver por trás desses sites para lesar quem precisa desse dinheiro”, alertou.

Com Agência Brasil