Empréstimo Consignado para aposentados, pensionistas do INSS

Últimas Notícias
Casa das Apostas Online Betway

Saiba mais sobre o Bananada, festival goiano de música que está crescendo cada vez mais

Saiba mais sobre o Bananada, festival goiano de música que está crescendo cada vez mais

Apresentações foram canceladas em 2020, mas a 22ª edição do evento já está programada para 2021.

Saiba mais sobre o Bananada, festival goiano de música que está crescendo cada vez mais

 

Goiânia é conhecida como a terra do sertanejo, mas quem pensa que só tem esse tipo de música por lá está muito enganado. A capital de Goiás também é referência na cena independente, e quem curte o estilo de música alternativa certamente já cogitou fazer uma visita à cidade.

Com mais de 20 anos de história, o Festival Bananada é um dos que mais cresce no país, consolidando o seu nome e ganhando fama fora do Centro-Oeste. Contudo,  quem já tinha comprado a sua passagem na Real Expresso para a edição deste ano vai ter que esperar até 2021.

Por conta da crise sanitária causada pelo novo coronavírus, a 22ª edição, que aconteceria neste mês de agosto, foi cancelada. O Bananada, no entanto, tem seu nome associado às várias lives e eventos virtuais, que foram a saída encontrada pelos músicos para continuarem se apresentando em 2020.

A edição de 2021 já foi anunciada pela organização do festival e está prevista para acontecer no mês de agosto. O formato deve ser adaptado, levando em conta as medidas de segurança recomendadas pelas autoridades de saúde até lá. Enquanto esperamos, vale à pena conhecer um pouco da história do evento.

Festival multicultural

A ideia do Festival Bananada surgiu em 1999, quando, inspirado pelos novos projetos e bandas de música independente que começaram a despontar em Goiás, o empresário Fabrício Nobre idealizou o evento.

De início, Fabrício, que já trabalhava com produção cultural e tinha uma banda, resolveu reunir os amigos e chamar uma galera de outras cidades para tocarem juntos. A intenção era divulgar a sua própria banda e conhecer o trabalho de gente nova.

A ideia deu certo e, por uma década, o festival foi se desenhando assim. Por dois ou três dias, bandas iniciantes e independentes se apresentavam em dois palcos montados em algum lugar da cidade.

Aos poucos, o evento foi crescendo, quem já tinha ido foi chamando mais gente e o formato precisou mudar para caber todo mundo. Alguns nomes de peso também foram chamados para participar, o que contribuiu para que o festival ganhasse mais público a cada edição.

A grande mudança aconteceu em 2012, quando o Bananada passou a ser um evento que envolve a cidade toda. Desde então, por uma semana, bares, restaurantes, teatros e baladas tradicionais da cidade também se envolvem na programação, fazendo do Bananada um festival multicultural.

Agora, além de participação de artistas de bandas nacionais, o festival conta com atrações internacionais, exposições de arte, circuito gastronômico e programação especial para skatistas. Isso sem falar que o Bananada também realiza edições menores em Portugal e na Espanha.

BaianaSystem, Pato Fu, Criolo, Emicida, Caetano Veloso e bandas internacionais, como White Denin, Man Or Astroman e METZ, são algumas das atrações que já passaram pelos palcos do festival. Os nomes ilustram bem a diversidade de gêneros musicais que o evento agrega: rock, MPB, indie, instrumental e por aí vai.

Mais que um festival de música, o Bananada pretende se consolidar cada vez mais como um encontro de diferentes tribos para movimentar a cultura e a economia de Goiânia, mostrando o que a cidade tem de melhor para o Brasil e o mundo.

Quem curte música e cultura, mas ainda não conhece Goiás já pode começar a programar uma viagem para lá. De repente, é uma boa ideia esperar a confirmação das datas do Bananada 2021.

Quer saber as notícias do Jornal Montes Claros em primeira mão? Siga-nos no Facebook @jornamoc, Twitter @jornalmoc e Instagram @jornalmoc.