Últimas Notícias

Studio ou kitnet: saiba quais são as principais diferenças entre estes imóveis

Ambas as opções atraem pessoas interessadas em morar em um local pequeno, com gastos mensais menores.

Studio ou kitnet: saiba quais são as principais diferenças entre estes imóveis

Para quem planeja viver sozinho, uma das melhores escolhas para o bolso é morar em um imóvel pequeno. Eles são mais baratos, práticos de organizar e fazer manutenção, além de se encaixarem como uma luva para quem não precisa ou não quer dividir um espaço com vários outros moradores.

Contudo, será que compensa mais comprar kitnet ou investir em um studio? Afinal, quais são as diferenças entre esses dois tipos de imóveis? Qual deles combina mais com seu estilo de vida? Compreenda melhor essas diferenças no texto abaixo.

O que é studio?

Os studios são caracterizados por serem imóveis com tamanhos que variam entre 18 e 50 m². Esse tipo de conceito, comum em países do exterior, tem o objetivo de retirar do imóvel aqueles espaços que são pouco utilizados por quem tem uma vida mais corrida, como área de serviço e escritório.

Assim, esses imóveis estão localizados em prédios mais novos e que costumam ter áreas sociais maiores, como lavanderia coletiva, espaços de lazer e ginástica. Os edifícios mais modernos chegam a oferecer até Wi-Fi nos locais comuns, permitindo que a pessoa trabalhe fora do studio, mas ainda no seu condomínio.

Apesar de o tamanho reduzido, os studios são confortáveis, seguros e garantem praticidade, principalmente, para o público mais jovem, principal interessado nesse tipo de imóvel. Eles contam com divisórias internas, o que define com clareza os espaços de cozinha, sala e quarto.

O que é kitnet?

Assim como os studios, as kitnets também são imóveis de poucos metros quadrados. Em inglês, o nome expressa o conceito: ser uma cozinha pequena. Normalmente, elas têm um cômodo único, que comporta tanto o quarto, quanto a cozinha, e um banheiro. O tamanho delas varia entre 20 e 40 m².

Elas ficam localizadas em prédios mais antigos, principalmente, os que foram construídos entre as décadas de 1950 e 1970. Por isso, a infraestrutura é mais básica, não havendo o mesmo requinte e a variedade quanto aos serviços agregados e compartilhados pelos moradores de um prédio.

Qual é a melhor escolha?

Morar em uma kitnet ou um studio é uma boa opção para quem vive sozinho. O gasto com uma dessas alternativas, seja comprando ou pagando aluguel e condomínio, é bem mais em conta que apartamentos maiores, sendo sinônimo de economia para o bolso, além de privacidade, que não existe quando a moradia é dividida com mais pessoas.

Esse tipo de imóvel gera praticidade e economia para o dia a dia, já que você gastará menos tempo para limpar e arrumar o seu cantinho durante a semana. No caso dos studios, outro fator que pesa é a localização, já que muitos desses prédios novos são construídos em locais estratégicos.

Assim, a pessoa tem facilidade em acessar linhas de metrô e ônibus, o que aumenta a mobilidade quando for necessário. Em muitos casos, ela nem precisa sair do condomínio para fazer atividades físicas ou lavar a roupa, já que o prédio conta com áreas comuns, próprias para isso.

Para escolher entre uma das opções, é necessário estudar a possibilidade que melhor se encaixa em seu momento atual e realidade financeira. É normal que os studios tenham um valor de custo superior às kitnets. A combinação de aluguel e condomínio, por exemplo, é cerca de 82% maior.

Quando o valor do aluguel é comparado, a diferença é de 79% a mais, em média, no que é cobrado no studio. Já o condomínio dos studios podem ser até 89% superior às kitnets. A mesma diferença é observada no preço do metro quadrado do studio, que costuma ser cerca de 68% maior.