Últimas Notícias

Modal: por que o tecido é o queridinho das grifes?

Entenda por que o modal é o tecido preferido das grifes, especialmente quando se trata de roupas íntimas.

Até pouco tempo atrás, o tecido modal era desconhecido no mercado, no entanto, com a evolução da indústria têxtil, os fabricantes passaram a investigar mais sobre os tecidos e descobriram que eles possuem características bem distintas e têm um papel primordial no conforto da roupa de baixo.

A partir dessa descoberta, as marcas têm investido em tecnologias de produção, além de oferecerem mais conforto e elegância para as mulheres e democratizarem o uso de alguns materiais, como é o caso do próprio tecido modal, por exemplo.

O modal é mesmo confortável?

Sim, e muito. O modal é um tipo de tecido de alta tecnologia e 100% sustentável, uma vez que não prejudica o meio ambiente. Ele é produzido a partir da madeira de faia que, antes de chegar ao modal, passa por vários procedimentos. Por possuir um toque macio de pele sobre pele, ele é perfeito para as lingeries e proporciona segurança e conforto para quem usa.

Diferenças entre o modal e outros tecidos

Veja, a seguir, as diferenças do modal em comparação a outros tecidos.

Algodão

As calcinhas de algodão são as mais vendidas no Brasil, porém, isso não quer dizer que são as mais confortáveis. Muito provavelmente essa liderança de vendas se dá pois, há um tempo atrás, esse tecido era o mais utilizado nas confecções de peças íntimas.

Além disso, outro fator que coopera com essa liderança de vendas é que os tecidos que utilizam algodão em sua composição são fáceis de encontrar e possuem preços acessíveis.

O tecido de algodão geralmente é composto por elastano ou poliéster, o que facilita o movimento do corpo e permite alguma flexibilidade. Em contrapartida, em dias mais quentes, eles podem não ser muito agradáveis, especialmente dependendo da composição com outras fibras.

100% algodão

Esse tipo de material também é encontrado em boa parte dos acessórios íntimos femininos. A diferença entre ele e o modelo citado acima é o fato de não ser mesclado com outros fios.

Por ser de origem vegetal, as peças feitas com 100% algodão têm baixíssima possibilidade de causar irritações e alergias. Entretanto, o algodão por si só não possui muita elasticidade, sendo assim, depois de um tempo, as calcinhas ficam largas.

Microfibra

Também bastante conhecida pelo público feminino, a microfibra faz parte de várias peças, incluindo a calcinha. Esse tipo de tecido é composto por várias fibras sintéticas, geralmente não amarrota e possui brilho. É um tipo de material muito utilizado na confecção de roupas esportivas e também em ternos.

Tecido modal e micromodal

Talvez algumas pessoas nunca tenham ouvido falar em calcinhas de tecido modal, até mesmo porque é um material relativamente novo se comparado aos outros tecidos mais tradicionais.

Por ser uma tecnologia moderna, essas calcinhas são bem leves e confortáveis, atuando como uma espécie de segunda pele. O modal é uma fibra usada na criação de fios e depois trançada, criando os tecidos.

Uma particularidade das peças confeccionadas com o tecido modal é que mesmo após passar por muitas lavagens ele não perde a cor nem o brilho, além de continuar macio.

Outra excelente vantagem do modal diz respeito ao meio ambiente: por ser neutro em carbono, precisa de menos terra por tonelada do que as fibras de algodão, e ainda possui um nível de consumo de água 10 a 20 vezes menor. Ademais, ele absorve 50% a mais do suor do que o algodão, permitindo que a sua pele transpire melhor sem qualquer tipo de incômodo.

Por fim, vale ressaltar que o modal tem uma resistência impressionante ao encolhimento e as famosas bolinhas no tecido (peeling). E são todos esses motivos que o tornam o queridinho das grifes para a confecção de peças íntimas.