Últimas Notícias

Plantas góticas: 6 espécies para você conhecer e adicionar na sua sala de estar

Mude a atmosfera da sua casa com a inserção de plantas inusitadas.

Você já pensou em como inserir o estilo gótico na sua decoração? Saiba que esta é uma tendência do momento. Além de móveis góticos, com aparência antiga, como cadeiras do tipo trono, sofás e poltronas, aparadores e baús, você pode dar um tom dark à sua residência a partir da botânica, com as chamadas “plantas góticas”.

Uma diversidade de plantas ganharam esse apelido por terem cores fortes, como o bordô, o verde-escuro e o roxo, chegando quase ao preto, e por terem formas e texturas diferenciadas, como o toque aveludado. Essas espécies são especiais e podem compor bem o ambiente da sua sala.

Veja a seguir uma lista de plantas góticas.

Gynura

Também conhecida como “veludo roxo”, essa planta de cor roxa é um tipo de trepadeira proveniente da Ásia. Ela gosta de luz difusa e pode ser plantada em vasos no chão, em vasos pendentes ou em jardineiras. É preciso regá-la três vezes por semana para que ela não murche. Ocasionalmente, é necessário podá-la para que ela não perca sua cor característica.

Ficus elastica ‘Burgundy’  

As folhas desta planta são super escuras e possuem uma textura que as fazem parecer recortes de couro preto. Ela gosta de uma luz abundante, mas difusa, então deve ser colocada próxima à janela.

A planta gosta de solos bem adubados, assim o  substrato deve ser enriquecido com matéria orgânica mensalmente. Em relação às regas, elas devem acontecer três vezes por semana. Você deve regar esta planta até que a água passe pelos furos do jarro, para que todo o solo seja umidificado.

Orquídea Ludisia

Também é chamada de orquídea pipoca, devido às suas pequenas flores brancas, e orquídea joia, por conta da beleza das folhas escuras em cores vermelho e verde.

Ela é uma orquídea terrestre, por isso é mais resistente e tem cultivo mais simples do que outros tipos de orquídeas. Ela deve ser plantada em vasos no chão e nunca em pendentes.

A planta demanda luz indireta, deve ser regada três vezes por semana e seu substrato deve permitir uma boa drenagem.

Peperomia caperata 

Esta planta, também conhecida como rabo-de-rato, tem uma diversidade de  tonalidade, podendo ser encontrada em cinza-prateado, verde-escuro ou avermelhada, com efeito metálico. Tem como característica ter folhas carnudas com aspecto engomadinho.

Ela é uma espécie rústica ornamental que resiste a pouca luminosidade e baixa umidade, sendo, portanto, perfeita para ambientes internos, podendo ser usada como adorno em estantes e mesas.

Você pode regá-la de duas a três vezes por semana, dependendo da umidade do ambiente. O solo deve ser rico em matéria orgânica e não ficar encharcado. Ela é uma planta que se adapta bem à meia-sombra e não pode receber luz diretamente.

Lírio de Calla Vaso

Esta planta é também conhecida como copo-de-leite, pelo formato de sua flor. Na natureza, suas flores são encontradas em uma diversidade de cores, como branco, amarelo, laranja, lilás, roxo e preto, suas versões góticas. As flores desta planta são firmes e resistentes, suas folhas são muito bonitas, sendo verde brilhante.

A planta deve ser mantida em local com muita luz, porém não deve receber luz solar direta. Ela deve ser regada duas vezes por semana, mantendo o substrato sempre úmido, mas nunca encharcado.

Alocasia Black Velvet 

Esta planta é uma herbácea do tipo perene. Ela é bastante exuberante, possui folhas grandes e bem escuras, quase pretas, com um aspecto aveludado. Ela se adapta bem a ambientes internos, mas por ser uma planta tóxica ao ser ingerida, deve ficar longe de crianças e animais domésticos.

Para cultivar bem esta planta, mantenha-a sob luz indireta, a luz direta queima sua folhagem. Evite colocá-las em ambientes com muito vento. A planta gosta bastante de ambientes úmidos, por isso você deve borrifar um pouco de água em suas folhas e a rega deve ser frequente.