Últimas Notícias

Memória afetiva pode ser estimulada pela decoração e itens da casa

As escolhas adequadas na hora de decorar podem levar familiaridade ao ambiente. Confira!

A memória é responsável por guardar os momentos mais marcantes da vida. Os almoços em família, o dia da formatura, a conquista do emprego dos sonhos, o primeiro encontro com a pessoa amada… todos esses instantes se tornam infinitos através da memória.

Por muitos anos, os registros fotográficos se tornaram uma maneira popular de resgatar as lembranças, mantendo cada detalhe vívido, mas essa não é a única maneira de estimular as memórias afetivas. Alguns itens de decoração, como quadros, móveis e até mesmo as louças, podem causar a sensação de familiaridade e aconchego.

Pensando em resgatar as memórias? Adiante, abordaremos mais informações sobre a memória afetiva e algumas maneiras de despertá-la através do uso de itens de decoração.

Afinal, o que é a memória afetiva?

Como o próprio nome indica, a memória afetiva é o resgate de um momento de felicidade e afeto através da memória. O seu despertar pode acontecer de formas distintas, sempre ativadas por um ou mais sentidos — tato, audição, olfato, visão e paladar.

Essa memória é estimulada diariamente quando o indivíduo passa por uma rua conhecida, por um estabelecimento que marcou uma fase importante da vida ou por algum aroma que relembre um prato especial. Além dos estímulos inconscientes que fazem parte da rotina, é possível trabalhar essas lembranças de forma consciente, como veremos a seguir.

Ativando as memórias

Para estabelecer uma boa relação com a memória, é preciso estimulá-la. O primeiro passo para despertar ativamente as memórias afetivas é determinar momentos marcantes da vida, dando atenção à composição dos ambientes e aos sentidos estimulados durante aquele momento.

Quem não se lembra de um almoço em família especial? Do aroma da refeição ou dos pratos que eram servidos? Para ativar as memórias, é preciso se atentar a cada detalhe.

Use a decoração a favor da memória

A casa é um ambiente com ótimo potencial quando o assunto são as memórias afetivas. É possível que o imóvel por si só já traga consigo lembranças de dias especiais divididos com amigos e familiares, que podem se manter ainda mais vívidas através do uso de itens de decoração.

Não é preciso investir muito para tornar o ambiente estimulante e familiar. A memória afetiva é uma experiência individual, por isso é importante se fixar nos itens de decoração que se conectem com as suas memórias. Para isso, é possível recorrer aos móveis, aos artigos de decoração, às louças e até mesmo aos revestimentos como pisos e azulejos. O guia na hora de escolher os itens é a própria memória.

Adiante, serão apontadas algumas dicas básicas para colocar em prática o uso da decoração com o objetivo de estimular as memórias:

  • Quando o assunto é decoração, menos é mais! É importante tomar cuidado com a quantidade de itens escolhidos. O excesso pode poluir o ambiente e prejudicar a experiência sensorial promovida pelas memórias;
  • Distribua os itens de decoração através dos ambientes, dessa forma, é possível despertar boas lembranças em cada um dos cômodos da casa;
  • As memórias são subjetivas e a decoração também pode ser. A escolha dos itens não precisa seguir uma regra específica, desde que atinja o objetivo de despertar boas lembranças;
  • Não tenha medo de recomeçar. As memórias mudam com o tempo, por consequência, a decoração também pode sofrer alguns ajustes. É importante perceber se os itens escolhidos continuam promovendo uma conexão entre as memórias afetivas e o ambiente.

Independentemente dos itens escolhidos, estimular a memória afetiva pode trazer grandes benefícios ao ambiente. Além de despertar a sensação de aconchego e familiaridade, estimular a memória é um bom exercício para quem deseja manter os melhores momentos da vida sempre presentes.