Últimas Notícias

Como combinar piso e paredes?

Veja o que é preciso levar em consideração na hora de combinar piso e paredes para atender seu estilo sem deixar os ambiente sobrecarregados

O acabamento, seja numa construção nova ou reforma, é uma etapa que sempre levanta muitas incertezas, principalmente na hora de combinar piso e paredes. Isto porque é a etapa final e está diretamente ligada com a linha de estilo dos diversos ambientes de uma edificação.

Quando se trata dos pisos e paredes, é praticamente um caminho sem volta, pois caso não atenda as expectativas e necessidades, para mudar é um quebra-quebra danado, fora toda a sujeira e o dinheiro gasto em dobro em um ou mais espaços.

Combinar piso e paredes é, sem dúvidas, uma decisão difícil de ser tomada. Além de ter que garantir uma combinação bonita, em harmonia com os demais elementos, dentro do estilo almejado e prático no dia a dia, existe uma infinidade de tipos e cores de revestimentos no mercado.

As possibilidades são tantas que é inevitável que o proprietário fique indeciso ou inseguro. Na grande maioria dos casos, para realizar essa combinação e não errar, o correto é contar com o apoio de um especialista, como arquitetos ou designers de interiores, por exemplo.

No entanto, na maioria das situações, durante o acabamento o dinheiro fica curto, nem sempre existe a possibilidade de gastar um pouco mais, já que quase todo o capital foi investido nas outras etapas da obra.   

Por isso, hoje vamos te mostrar como combinar piso e paredes conforme o que você deseja transmitir no(s) seu(s) espaço(s). Confira! 

Antes de escolher é preciso descobrir seu estilo

O estilo do ambiente é feito a partir da harmonização entre cores, materiais e texturas que serão utilizados. A harmonia entre os elementos é fundamental para que a aparência do espaço não fique sobrecarregada, com muita informação para quem vê.

Por isso, um ponto muito importante antes do processo de escolha, é descobrir seu estilo e identificar quais elementos e cores combinam com o ambiente. Basicamente, você precisará entender o que deseja para realmente se sentir em casa.

Como há uma tremenda variedade de revestimentos, cores, texturas, acabamentos e dimensões, é preciso ter um norte para saber por onde começar a escolher e como harmonizar tudo. 

Uma boa referência para isso, é seguir os seguintes passos:

  • Primeiro escolha a cor que você deseja para as paredes de cada ambiente;
  • Depois disso, a partir da cor, analise os ambientes para decidir o tipo de personalidade que você deseja que cada um deles transmita;
  • Entendendo a atmosfera de cada espaço, você pode combinar os materiais, texturas e cores que se encaixam na personalidade de cada lugar.

Com esse passo a passo, você já conseguirá ir separando as diferentes combinações que pretende usar. Uma boa ideia é ir até uma loja de materiais de construção que venda pisos e revestimentos de parede para você conseguir visualizar melhor qual o resultado das combinações que tem em mente.

Como definir o estilo e a combinação de cores das paredes e piso

Independente de ser alegre ou sóbria a sua linha de estilo, o ponto-chave é entregar seu toque de personalidade para cada ambiente.

Para um look mais descontraído, os estilos retrô e boho combinados com tons vibrantes são uma excelente alternativa. A ideia é dar contraste para entregar mais vida aos espaços. Portanto, opte por pisos claros e paredes com cores marcantes e fortes. 

Você também pode inverter essa ordem de cores, deixando os tons vibrantes no piso e as paredes mais claras. Neste caso é muito interessante fazer um mix de estampas ou optar por um tipo de revestimento para o piso com desenhos geométricos.

Caso você prefira ambientes mais sóbrios, com estilos mais clássicos, uma boa ideia é investir em tons neutros, criando camadas de cores com bege, marrom, preto e branco. Siga uma paleta de cores ou aposte no contraste entre tons claros e escuros, mas com cores que sejam neutras.

Na hora de determinar as cores para os ambientes, leve em consideração que espaços com grande circulação de pessoas é mais interessante utilizar tons mais aconchegantes, como marrom, vermelho, amarelo ou laranja.

Para espaços com pouca circulação, como quartos e banheiros, a ideia é transmitir relaxamento, calma e tranquilidade. Neste caso é legal explorar os tons de azul, verde, cinza e suas inúmeras variações.

Se você preferir usar piso claro em toda a casa, a melhor alternativa é focar nas cores das paredes, sempre respeitando a paleta que se encaixa melhor no seu estilo. Em ambientes menores escolha tons claros e cores frias e, nos maiores, como a sala de tv ou de jantar, use tons mais escuros e/ou fortes. 

Caso você queira cores mais potentes nas paredes, uma excelente forma de não deixar o ambiente sobrecarregado é pintar apenas uma parede do cômodo na cor escolhida e deixar as outras em branco, palha ou gelo.