Publicidade FENICS 2108 - RESERVE JÁ,JÁ, SEU STAND!  

PUBLICIDADE

COPASA - MONTES CLAROS
Inicio » Internacional » Gaza – Noiva de George Clooney integra grupo da ONU

Gaza – Noiva de George Clooney integra grupo da ONU

A advogada de origem anglo-libanesa Amal Alamuddin, noiva do ator americano George Clooney, foi nomeada nesta segunda-feira (11) membro da Comissão de Investigação do Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre as violações de leis humanitárias nas operações militares em Gaza e nos territórios ocupados.

Em uma nota divulgada em Genebra, o presidente do Conselho de Direitos Humanos, o gabonês Baudelaire Ndong Ella, anunciou a nomeação de Amal Alamuddin, do ex-relator especial da ONU Doudou Diène (do Senegal) e do canadense William Schabas, que ensina Direito Internacional em Londres. Os três integrarão a comissão.

Amal, de 36 anos, nasceu no Líbano e emigrou para a Grã-Bretanha com sua família, aos três anos
Amal, de 36 anos, nasceu no Líbano e emigrou para a Grã-Bretanha com sua família, aos três anos

Amal, de 36 anos, nasceu no Líbano e emigrou para a Grã-Bretanha com sua família, aos três anos, quando o país estava mergulhado na guerra civil (1975-1990).

Em abril passado, a revista “People” revelou seu noivado com o astro George Clooney.

Advogada internacional formada em Oxford, Amal Allamudin trabalhou na Corte Internacional de Justiça em 2004 e também foi conselheira do procurador do Tribunal Especial para o Líbano, acrescentou o comunicado.

Essa Comissão de Investigação foi instalada por uma resolução do Conselho de 23 de julho para investigar eventuais violações do Direito Internacional Humanitário nas operações militares iniciadas em 13 de junho passado. Outro objetivo é identificar os possíveis responsáveis.

Israel classificou a decisão do Conselho de “paródia”.

“O Conselho deveria lançar uma investigação sobre a decisão do Hamas de transformar os hospitais em centros de comando militares, de usar as escolas como depósitos de armas e colocar baterias de mísseis ao lado de parques infantis, casas privadas e mesquitas”, criticou o governo israelense, em um comunicado divulgado pela assessoria do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

A resolução foi apresentada pela Palestina e adotada por 29 votos a favor, um contra (os Estados Unidos) e 17 abstenções. A votação acontece em uma sessão extraordinária do Conselho convocada pelos países árabes e apoiada pela Rússia para exigir o respeito ao Direito Internacional nos territórios palestinos ocupados.

A Comissão de Investigação deverá apresentar um relatório em março de 2015. O Conselho também deve abordar o assunto em sua próxima sessão em setembro.

Leia Também

Carreta Brahma chega ao norte de Minas para animar galera antes da Expomontes

Carreta Brahma chega ao norte de Minas para animar galera antes da Expomontes

* Por: Jornal Montes Claros - 20 de junho de 2018. Carreta Brahma chega ao …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas. O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).