Inicio » Política » Eleições 2018 » Eleições 2014 – Marina diz que atraso na política está levando a um retrocesso

Eleições 2014 – Marina diz que atraso na política está levando a um retrocesso

A candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, voltou a afirmar nesta sexta-feira (19) que o governo de sua adversária e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) vai “entregar um país pior do que encontrou” para o futuro presidente. “Hoje estamos diante de uma situação que preocupa, como a volta da inflação”, disse, durante coletiva em São Bernardo do Campo, na região do ABC.

Candidata voltou a dizer que governo de sua adversária Dilma Rousseff (PT) vai "entregar um país pior do que encontrou" para o futuro presidente
Candidata voltou a dizer que governo de sua adversária Dilma Rousseff (PT) vai “entregar um país pior do que encontrou” para o futuro presidente

Marina começou a coletiva exaltando a história política da região, que é berço político do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e disse que o “baixo crescimento” atual “ameaça o emprego dessa região”.

A candidata afirmou ainda que os dados da Pnad, divulgados ontem pelo IBGE, mostram uma mudança na política de distribuição de renda que tem prejudicado os menos favorecidos. “O atraso na política está levando a um retrocesso até naquilo que conquistamos. Até a renda voltou a se concentrar entre os mais ricos em prejuízo dos mais pobres”, disse. Marina alfinetou ainda seus adversários, que não apresentaram o programa de governo, e disse que, “infelizmente”, eles fazem “vista grossa para o velho retrocesso”.

Questionada sobre sua posição em relação à revisão da CLT, Marina negou que tenha acenado com mudanças nas leis trabalhistas. “Em nenhum momento nossa aliança falou em revisar a CLT”, disse, aproveitando para alfinetar a presidente Dilma. “A Dilma é que tem que explicar por que a renda voltou a se concentrar no Brasil e o salário dos trabalhadores está ameaçado pela inflação”.

Agência Estado

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeitosas e construtivas. O espaços abaixo são destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e e-mail valido).