Publicidade

Inicio » Mais Seções » Ciência » Desmate emite 20% mais de dióxido de carbono, diz estudo

Desmate emite 20% mais de dióxido de carbono, diz estudo

O desmatamento de florestas tropicais tem emitido pelo menos 20% mais dióxido de carbono do que se acreditava anteriormente, de acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade de São Paulo (USP). O trabalho, publicado na revista Nature Communications, foi feito em parceria com cientistas do Hemholtz Centre for Environmental Research (UFZ), da Alemanha, e da Universidade de Toronto (UofT), no Canadá.
Estudo abordou todas as florestas tropicais do planeta, com foco especial na Mata Atlântica e na Amazônia
Estudo abordou todas as florestas tropicais do planeta, com foco especial na Mata Atlântica e na Amazônia

O estudo abordou todas as florestas tropicais do planeta, com foco especial na Mata Atlântica e na Amazônia. A principal conclusão é que a perda de biomassa nas bordas dos fragmentos não vinha sendo calculada, levando a uma subavaliação dos efeitos da degradação florestal. “Quando consideramos os efeitos da fragmentação e das bordas, estimamos que as emissões de dióxido de carbono são bem maiores do que se previa antes”, disse um dos autores, Milton Ribeiro, do Laboratório de Ecologia Espacial e Conservação da Unesp.

Segundo os autores, o estudo é o primeiro a apresentar uma estimativa global para as emissões de carbono em decorrência dos efeitos da fragmentação florestal. Para calcular as emissões adicionais de carbono nas bordas florestais, os cientistas desenvolveram uma nova abordagem que integra os resultados de sensoriamento remoto, ecologia de paisagens e modelagem de dinâmica florestal.
De acordo com os cientistas, nas áreas de borda as condições microclimáticas se alteram. Isso resulta em aumento do estresse das árvores, aumentando a mortalidade.

Leia Também

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

* Por: Jornal Montes Claros - 24 de setembro de 2018. A nova tendência de …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).