POS ON-LINE PUC MINAS

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

 

ELEIÇÕES SEM VOTO

Em Brasília não teve eleição, mas as filas foram enormes para quem precisou justificar o voto. Se não fosse a falta da animosidade, que marcou o pleito por todo o país, até daria para se sentir participando do processo que parou o Brasil neste domingo. Foram 55.458 eleitores que justificaram a ausência. Mas, apesar das filas, o número de justificativas foi bem menor do que o previsto pelo Tribunal Regional Eleitoral, que era de cerca de 100 mil justificações.

COBERTURA

O final da votação nas eleições não significou o fim do processo. Ao contrário. Uma nova emoção se iniciou com a apuração dos votos. Daqui de Brasília, acompanhei as apurações no Norte de Minas pela TV Geraes, através da Internet. Trabalho louvável da equipe formada pelo Afonso Mendes, Raphael Bicalho, Hélio Machado e Gi Ferreira. Os comentários, ora ácidos, ora irônicos, ficaram por conta do grupo Liberdade de Expressão, no WhatsApp, que, sem dúvida, foi um marco desse processo eleitoral na região.

SEM HOLOFOTES

A ex-presidente Dilma Rousseff não gostou nada da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul de impedir que a imprensa registrasse o momento de sua votação, na capital gaúcha, como costuma acontecer com autoridades e personalidades. O juiz Niwton Carpes da Silva, da 160º zona eleitoral, alegou que, por ser uma cidadã comum, ela deveria votar desacompanhada. A ex-presidente classificou a decisão do juiz de “absurda e antidemocrática”. Foi preciso chamar uma brigada militar para conter a confusão que se formou com a situação.

PREFEITO ELEITO DE SP

O jornalista João Doria (PSDB) é o prefeito eleito de São Paulo. Com 53,4% dos votos válidos, o candidato tucano desbancou o atual prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT), que ficou com apenas 16% dos votos. Uma vitória expressiva, já no primeiro turno, principalmente por ser a primeira vez que o jornalista disputa um cargo eletivo, justamente na maior cidade do país. Joao Dória tem 58 anos e é formado em jornalismo e publicidade.

GESTÃO EXEMPLAR

Sem filas, sem privilégios, sem estresse. Assim está sendo a inscrição dos novos alunos na rede pública de ensino do DF. Através de um número de três dígitos, gratuito, com atendimento todos os dias, inclusive nos finais de semana e feriados, os estudantes podem se inscrever no ensino fundamental e médio e na Educação de Jovens e Adultos (EJA), durante todo o mês de outubro. Após o período de inscrição, a Secretaria de Educação fará a distribuição dos alunos, tendo como critério a escola mais próxima de sua residência.

GUERRA POSITIVA

Uma guerra entre os postos de combustíveis está sendo travada no DF. Na tentativa de atrair o cliente, estão reduzindo, centavo a centavo, o preço da gasolina que, neste fim de semana, chegou a R$ 3,23 o litro em alguns postos. Há anos que os consumidores reclamam da formação de cartel no DF e, agora, os postos resolveram abaixar o preço, ainda que minimamente, provocando uma concorrência pela preferência do consumidor. De olho na economia, os clientes não se importam de enfrentar filas para abastecer.

CORREIOS

Além de um aumento expressivo das reclamações em relação à má qualidade dos serviços prestados nos últimos anos, os Correios estão enfrentando outra crise. Este é o segundo ano que a estatal registra prejuízo, com projeção para um déficit de pelo menos R$ 2 bilhões. Em 2015, as perdas chegaram a R$ 2,1 bilhões. O aparelhamento a que foi submetida nos últimos 13 anos colocou a estatal sob suspeição, principalmente em relação à corrupção no fundo de aposentaria. Pelo visto, a era de ouro da empresa chegou mesmo ao fim.

HORÁRIO DE VERÃO

A partir do dia 15, os relógios dos brasileiros das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão ser adiantados em uma hora. O horário de verão vai de 16 de outubro a 19 de fevereiro. Adotada no Brasil desde 1931, a medida tem como objetivo economizar energia, especialmente no horário de pico (entre as 18h e 21h). No ano passado, a adoção do horário de verão possibilitou uma economia de R$ 162 milhões, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico.

Por Jerusia Arruda

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda