Últimas Notícias

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

ELEIÇÃO NO PT

A coluna mais uma vez saiu na frente e antecipou que a atual presidente do PT de Minas Gerais, Cida de Jesus, seria reeleita para comandar a agremiação até 2018. Na ocasião, citamos que a única forma de não reformar o mandato seria se o deputado federal Reginaldo Lopes registrasse sua candidatura. Na prática, houve acordo para não ocorrer disputa, mesmo no início tendo sido apresentado acusações de fraude, o que é um fato comum em disputa. Na prática os petistas entenderam que o momento vivido pela agremiação não permite alimentar disputa.

 

DELEGADOS PARA FEDERAL

Cinco petistas do Norte de Minas foram eleitos para integrarem a relação dos delegados com direito ao voto para escolha do novo presidente Nacional do PT, em substituição a Ruy Falcão. A eleição está marcada para 05 e 06 de julho. A princípio, os dois nomes colocados à disposição do partido para a disputa são dos senadores Lindbergh Farias e a senadora Gleisi Hoffmann. Os delegados da região escolhidos foram: o presidente do PT de Montes Claros Paulo Rogério, o advogado Alfredo Ramos, o deputado Paulo Guedes, Milton Reis (Salinas) e Fabiza Pimenta (Pirapora).

 

GUARACIAMA

Na eleição ocorrida neste domingo em Guaraciama, que teve como vencedor o jovem advogado peemedebista Rafael Carlúcio, com 2.048 (51,6%), contra 1914 do tucano Filomeno Figueiredo (48,3%), chamamos a atenção para dois pontos: o primeiro é que o vencedor jamais havia pensado em enfrentar uma urna e teve pouco mais de três meses para se apresentar como candidato e ainda fazer campanha por todo o município. Um outro ponto é que a diferença foi de apenas 134 votos para o segundo colocado Filomeno Figueiredo que já foi prefeito por dois mandatos.

 

SEGURANÇA NO CAMPO

Considero como importante a reunião realizada pela Sociedade Rural e Sindicato Rural de Montes Claros que, na manhã de ontem, realizou reunião com representantes da Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Militar para discutir a segurança no campo. Representantes do Judiciário e do Ministério Público foram convidados, mas não compareceram. Entendo que o fato de ter levantado as demandas dos fazendeiros, que hoje se tornaram reféns dos bandidos, bem como apresentadas algumas medidas, a exemplo da aquisição e legalização de arma de fogo, é o pontapé inicial. Entendo que faltou mesmo foi um maior envolvimento da categoria, que tem sido reféns, não só assaltantes, mas também de invasores profissionais que escondem através de siglas partidárias.

 

MUDANÇA NO GOVERNO

O ex-prefeito de Patis, Vinícius Versiani, informou à coluna que até a manhã de sexta-feira não sabia que seu nome estava cotado para assumir a Secretaria de Serviços Urbanos de Montes Claros, cargo até então que vinha sendo ocupado por Guilherme Guimarães, que continua respondendo pela Secretaria de Planejamento. O novo secretário garantiu à coluna que somente no final da tarde de sexta-feira, quando foi convidado a comparecer ao gabinete de Humberto Souto é que ficou sabendo. O mais interessante é que nem mesmo Guilherme ficou sabendo da mudança. No terceiro andar a informação é de que a decisão teria sido tomada em face das dificuldades que a pasta vem encontrando para realizar serviços simples como capina, coleta de lixo, limpeza de lotes e outras ligadas a pasta. A este respeito o que posso garantir é que nenhuma secretaria, com exceção de educação, vem funcionando com eficiências, justamente por falta de estrutura. É a chamada “economia na base da porcaria”.

 

CASO DE POLÍCIA

Nesta semana teceremos comentários em relação às diversas deficiências na área da segurança no Estado e especificamente no Norte de Minas, em face do pouco interesse do Governo do Estado, bem como a forma centralizadora com que tem sido gerido o setor, principalmente por parte do comando da Polícia Militar, que tem adotado normais de forma geral, mesmo cada região do Estado tendo a sua característica. De forma não muito republicana, estão simplesmente tirando as gestões dos comandos do interior. Aliás, se levarmos em consideração a insatisfação tanto dentro da Polícia Civil, Militar e Guardas Penitenciários, não precisa ter bola de cristal para prevê que nas eleições de 2018, a mesma polícia que, juntamente com seus familiares, foram responsáveis por conduzir o atual governo ao poder central do Estado, será a mesma que marchará sentido contrário. Usar distribuição de viaturas como fachada, não tem tido surtido nem junto aos policiais e nem junto a própria população.

 

Aldeci Xavier
Aldeci Xavier