POS ON-LINE PUC MINAS

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

LULA É ALVO DA ZELOTES

Pelo visto, o inferno astral que vem vivendo o ex-presidente Lula está longe de terminar. Investigado pela operação Lava-Jato, na última segunda-feira o petista voltou a ser alvo da Justiça ao ser indiciado por crime de corrupção passiva por suposta participação em venda de uma medida provisória, investigada na operação Zelotes, que estendeu incentivos fiscais a montadoras de veículos. A defesa de Lula nega e afirma que o indiciamento faz parte de “perseguição política” contra o ex-presidente. A operação Zelotes investiga desvios no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), órgão que é vinculado ao Ministério da Fazenda e é a última instância administrativa de recursos referentes a impostos e multas de contribuintes.

NA BERLINDA

O processo contra a chapa Dilma-Temer, que pode levar à cassação do mandato do atual presidente da República, avançou mais um passo. O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), relator Herman Benjamin, liberou o processo, e o ministro Gilmar Mendes, presidente do TSE, marcou para o dia 6 de junho a retomada do julgamento, que havia sido interrompido no mês passado. Os advogados de Dilma afirmam que não foram praticadas irregularidades na campanha e que os delatores mentiram ao TSE. Já a defesa de Temer diz que não há atos do então vice-presidente que o relacionem às supostas irregularidades.

SUICÍDIO DE ADOLESCENTES

A Câmara dos Deputados promoveu, nesta terça-feira, um importante debate sobre o papel da família na prevenção de suicídio entre adolescentes. Motivado pela propagação, nas redes sociais, de grupo de jovens com o tema “Baleia Azul”, associado a supostos incentivos a situações de risco entre adolescentes, o debate foi promovido por quatro comissões da Câmara, que concluíram que a família deveria estar mais presente na formação de seus filhos, mas também toda a sociedade e o Estado.

HÁ VAGAS

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho, o Brasil voltou a gerar empregos em abril. Foram criadas 59.856 vagas formais, primeiro resultado positivo para abril desde 2014, quando foram criados 105.384 postos de trabalho. No mesmo mês em 2016, o resultado havia sido negativo em 62.844 e, em 2015, também negativo, em 97.828. Março deste ano registrou 63.624 empregos a menos. Os setores de serviços e agropecuário foram os que mais cresceram. Apenas a construção civil apresentou números negativos.

REFORMA POLÍTICA

Foi adiada para a próxima terça-feira a votação do relatório parcial da reforma política com regras eleitorais, sistema eleitoral e modelo de financiamento de campanhas. Na reunião desta terça-feira, os deputados discutiram um dos principais pontos da proposta, sobre o sistema eleitoral a ser adotado pelo Brasil: o voto em lista fechada, o distritão ou o distrital misto. O texto do deputado Vicente Candido (PT-SP) define a lista pré-ordenada pelos partidos para as eleições de 2018 e 2022. A partir de 2026, o sistema será misto: metade dos eleitos virá da lista fechada; e a outra metade, do sistema distrital, que é majoritário (vence o candidato que levar o maior número de votos no distrito).

BARGANHA

Após o presidente Temer assinar medida provisória autorizando o parcelamento dos débitos dos municípios e Estados com o INSS, com desconto de 25% nos encargos das dívidas, 50% das multas e 80% dos juros, a Confederação Nacional dos Municípios anunciou que vai apoiar a aprovação da reforma da Previdência. Com os descontos, a dívida das cidades com o INSS cai R$ 30 bilhões.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda