Últimas Notícias

Norte de Minas – Anater participa de seminário em defesa do rio São Francisco

Norte de Minas – Anater participa de seminário em defesa do rio São Francisco

O objetivo é ampliar o debate sobre a revitalização das sub-bacias hidrográficas dos afluentes do rio São Francisco, a preservação do meio ambiente e a convivência com a seca de forma sustentável no Norte de Minas

Norte de Minas - Anater participa de seminário em defesa do rio São Francisco
Norte de Minas – Anater participa de seminário em defesa do rio São Francisco

 

Na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) participa do Seminário Ecológico de Conscientização em Defesa do Rio São Francisco, realizado nos dias 05 e 06 de junho, no Centro de Convenções de Pirapora, no Norte de Minas Gerais, com objetivo de ampliar o debate sobre a revitalização das sub-bacias hidrográficas dos afluentes do São Francisco, a preservação do meio ambiente e a convivência com a seca de forma sustentável.

O seminário é promovido pela Revista Liberdade, com o apoio da 1ª Superintendência Regional da Codevasf, Ministério Público de Minas Gerais, Conselho Nacional do Ministério Público, Instituto Estadual de Florestas, CEMIG, COPASA, Emater-MG, Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Prefeitura de Pirapora, Emutur e Circuito Turístico Guimarães Rosa.

O diretor administrativo Ricardo Demicheli, representante da Anater no seminário, diz que o Norte de Minas sofre há anos com os rigores da seca e o esgotamento do solo, o que provoca sérios problemas ambientais, econômicos e sociais para a região. “Ao contrário do que se pensava, principalmente os antigos produtores, a fertilidade do solo não é perene, e a exploração, a partir da década de 1990, com muito pisoteio de bovinos, secas sucessivas, e não adoção de práticas tecnológicas de recomposição e recuperação da fertilidade acarretaram o esgotamento da sua vida útil, acentuado nos últimos seis anos devido à seca consecutiva”, analisa o agrônomo.

Demicheli diz que é importante ampliar o debate sobre essas questões e buscar alternativas para reconstruir o modo de explorar os solos, em especial as pastagens. “É importante que essas ações sejam devidamente acompanhadas de uma assistência técnica adequada, de forma a estabelecer um novo regime de exploração, e o produtor possa entender que uma pastagem é uma cultura e ela tem que ser renovada de forma planejada. Além disso, é preciso efetivar projetos de revitalização das sub-bacias hidrográficas dos rios formadores dos afluentes do São Francisco para garantir a manutenção dos cursos d’água”, orienta.

Para o diretor da Anater, o debate empreendido no Seminário, reunindo importantes parceiros, cuja atuação está diretamente ligada à sustentabilidade ambiental, cumpre o nobre papel de articular e defender a causa ambiental no campo político, tecnológico, de conhecimento e de prospecção de pesquisas.  “É uma iniciativa que deve ocorrer de forma continuada, mobilizando novos parceiros, buscando novas alternativas para a convivência com a seca, a revitalização do São Francisco e a preservação do meio ambiente ”, avalia.

 

PROGRAMAÇÃO

A programação do Seminário inclui palestras sobre vários temas relacionados à preservação ambiental, especialmente de matas ciliares e das nascentes do Rio São Francisco. No segundo dia do evento foi feito o plantio simbólico de 100 mudas de árvores, de um total de 2 mil mudas doadas pelo IEF e o peixamento com espécies da bacia, com alevinos doados pela Codevasf. Ao final do seminário, será elaborada uma carta em defesa do Rio São Francisco, no trecho que corta o Norte de Minas.

Por Jerúsia Arruda