Últimas Notícias

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

Coluna da Jerusia Arruda – Direto de Brasília

TEMER SE DEFENDE

Em meio às denúncias formuladas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o presidente da República, Michel Temer, busca se defender, dizendo que não há provas contra ele e que a denúncia de Janot é ilação, ficção, “motivada por fatores políticos, não jurídicos”. O presidente disse que está sofrendo “um ataque injurioso, indigno, infamante” à sua dignidade pessoal e que depois de advogar por mais de 40 anos, “sabe muito bem quando uma matéria tem fundamento jurídico e quando não tem”.

JANOT ATACA

Enquanto o presidente Temer tenta se defender, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que denunciou o presidente ao Supremo Tribunal Federal por crime de corrupção passiva, diz que Temer se valeu do cargo de presidente para receber vantagem indevida de R$ 500 mil, por meio de seu ex-assessor e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), oferecida pelo empresário Joesley Batista, dono da JBS e cuja delação desencadeou a atual investigação.

NÃO VALE A PENA SER HONESTO

Essa é a conclusão que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que vai chegar caso seja condenado na Lava-Jato. A declaração do petista foi dada durante entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais, nesta terça-feira. Lula espera que a sentença de uma das cinco ações penais em que é réu saia a qualquer momento. Desde o dia 21 de junho, Moro está com os autos do processo para decidir se o ex-presidente é culpado ou inocente.

DESCONTOS AUTORIZADOS

Para quem prefere comprar à vista, com pagamentos em dinheiro ou cartão de crédito ou débito, a partir desta terça-feira, passará a contar com preços diferenciados. É que o presidente da República, Michel Temer, sancionou a lei que permite descontos em pagamentos à vista. A nova lei tem origem no Projeto de Lei de Conversão 6/2017, decorrente da Medida Provisória 764/2016, e aprovado no Senado no último dia 31 de maio e, pela Câmara, no dia 24 de maio. Apesar de proibida em lei, a prática já era adotada por muitos comerciantes, que ofereciam descontos para quem pagasse com dinheiro. Com a diferenciação na cobrança, eles buscavam evitar as taxas cobradas pelos cartões e a demora para receber o dinheiro. Para o governo, a diferenciação de preços beneficia empresas e consumidores e estimula queda no valor médio dos produtos.

SITUAÇÃO FISCAL É GRAVÍSSIMA

De acordo com o ministro do Planejamento, Dyogo de Oliveira, a situação fiscal do Brasil continua “gravíssima” e é preciso manter a meta de resultado primário de déficit público de R$ 131 bilhões. A afirmação de Oliveira foi feita nesta terça-feira, aos membros da Comissão Mista de Orçamento sobre o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018. Segundo o ministro a situação fiscal não é normal e é impossível de ser sustentada no longo período.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda