Últimas Notícias

Coluna do Adilson Cardoso – Simpatia e Aversão (tudo ao mesmo tempo)

Coluna do Adilson Cardoso – Simpatia e Aversão (tudo ao mesmo tempo)

Guerreiro foi flagrado em exame antidoping. Ele é o principal jogador do Peru que disputa uma vaga na repescagem para a Copa do Mundo na Rússia em 2018, após muitos anos apenas assistindo outras seleções da America jogarem.  Ele também é atleta do Flamengo do Rio de Janeiro. Não pretendo aprofundar no assunto informando a droga encontrada, tampouco o que dizem estes ou aqueles torcedores. Minha intenção, feito o que dissera em outras crônicas é lembrar como as coisas acontecem ao mesmo tempo, sem tempo para de fato entendermos o momento. Neste intervalo o time do Palmeiras ameaçou tomar a liderança da equipe do Corinthians, esta que fizera um primeiro turno exímio e no segundo se iguala a candidatos ao rebaixamento, porém no caminho dos “Porcos” tinha o Cruzeiro de Minas Gerais, atual campeão da Copa do Brasil e com vaga garantida na Copa Libertadores de 2018 para iniciar o banho de gelo. O mesmo Corinthians que caia sobre as pernas feito cavalo cansado sagrou-se vencedor do clássico e segue vivo rumo ao titulo do Brasileirão 2017. Quem não gosta de futebol não deve sentir-se pressionado a ler este devaneio que alcunho por crônica, mas talvez se sinta atraído pela política suja que o Brasil vive e queira saber que a Deputada Federal Raquel Muniz da cidade de Montes Claros, da ultra e desonesta direita, foi “desrespeitada” em um cemitério, no dia dos mortos, quando fazia campanha política com seu marido Rui Muniz, ex-prefeito e pretenso candidato ao Senado, preso algumas vezes, por roubo ao Banco do Brasil e improbidade administrativa. Raquel Muniz fora um dos votos que salvara o Presidente Michel Temer de ser acusado formalmente pelas denuncias de corrupção. A senhora quem desferiu os ataques a chamou de “suja” e outras coisinhas mais que não precisa ser repetido, mas precisava ser dito. O ódio cresce a cada dia, o mundo se odeia. O Estado Islâmico decapita mais um e ninguém fica sabendo, televisão só mostra o que da audiência, atropelaram pessoas que andavam de bicicleta, entraram em hotéis para fazerem de alvos para tiros, espectadores de um show musical, muitos morreram em nome de algo impregnado na cultura/pós-vida.  Alá que se cuide ou sofrerá um atentado em plena Mesquita celestial. Alguns querem suas virgens, se explodiram para isto, outros querem apenas sentar e bater um papo com ele, Sunitas e Xiitas não falarão a mesma língua nem depois de mortos.  A confusão é grande, nem os próprios radicais sabem mais o que querem, tomar uma Coca-Cola e ouvir o hino dos Estados Unidos jamais. Em Goiás um garoto que cheirava a cebola frita com Jenipapo maduro se isolava dos colegas de classe, seu cheiro incomodava, “fedia sim” disse uma garota. Mas o cheiro era dele como o verde é da folha, um colega lhe ofertara um desodorante, seu cheiro era inegociável, ruídos de tiros foram ouvidos em toda a escola e duas crianças morreram. Porém o bullyng viraliza nos comentários da Internet. Janaúba, interior de Minas Gerais, um louco que acumulava funções de vendedor de picolés e guarda noturno em uma creche estava insatisfeito com o mundo, ainda mais quando vozes que ele não sabia o paradeiro lhe ordenava que se matasse, mas levasse contigo alguns anjos da terra, aqueles do céu estavam rebeldes e tediosos. Um dia com pensamentos de Nero e vestido carapaça de loucura incendiara seu mundo de tormentas, os anjos se foram antes de comerem o bolo da festa, professores e paredes também se queimaram. O Brasil parou chorando a morte das crianças e da professora heroína, um Damião doido e assassino foi julgado e condenado depois de morto, mas poucos admitem que ele já fosse condenado pelo SUS. Aproveitando que a imprensa visitava a pobre cidade do Norte de Minas ,  o ex-governador e quadrilheiro Sergio Cabral do Rio de Janeiro fazia festa na  prisão, comendo o que lhe dava na telha e fazendo contatos com os parceiros ainda soltos. Intrigas políticas se juntaram as acusações do também ex-governador Garotinho que expondo um dossiê vergonhoso ao “Cabrini” fizera a sociedade indignar-se.  Cabral estava ameaçado de ir para um presídio Federal, mas havia um nome em negrito na agenda do celular em alerta para momentos extremos, a senha era um conhecido jargão “E agora quem poderá me defender?” Gilmar Mendes vestido de Chapolin Colorado apareceu… O resto dá nojo de contar.

Adilson Cardoso
Adilson Cardoso