Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – AMAMS mantém cadeira no conselho da Associação Brasileira de Municípios

Norte de Minas – AMAMS mantém cadeira no conselho da Associação Brasileira de Municípios

Norte de Minas – AMAMS mantém cadeira no conselho da Associação Brasileira de Municípios

O secretário-executivo da AMAMS – Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene, Ronaldo Mota Dias, foi empossado neste quarta-feira  (25/04) como membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Municípios – ABM, em solenidade realizada em Brasília, que empossou o prefeito de São Leopoldo, do Rio Grande do Sul, Ary Vanazzi, como presidente. No mesmo ato o prefeito de Coração de Jesus, Robson Adalberto Mota Dias e o ex-prefeito de Capitão Enéas e ex-presidente da AMAMS, César Emilio Lopes, foram empossados como conselheiros.
Norte de Minas - AMAMS mantém cadeira no conselho da Associação Brasileira de Municípios
Norte de Minas – AMAMS mantém cadeira no conselho da Associação Brasileira de Municípios
Com a posse na ABM, Ronaldo Mota Dias fica apto a assumir a cadeira no Conselho Deliberativo da Sudene (Condel), em lugar do presidente afastado da AMAMS, José Reis Nogueira de Barros, ex-prefeito de Bonito de Minas, que teve de se afastar no dia 7 de abril para ser candidato na eleição desse ano. Na solenidade em Brasília, na ABM, Ronaldo Mota Dias informou que abriu conversações com o Ministério Público de Minas Gerais para uma negociação inédita, onde as Comissões de Licitações ficam desvinculadas das Prefeituras, retirando a responsabilidade dos prefeitos nesses processos de compras.

Na reunião preparatória para a posse da nova diretoria da ABM para o período de 2018-2021, 20 prefeitos, de 12 estados, definiram a pauta de trabalho para a gestão. Entre os temas estão o Fundeb, a judicialização das ações de governo nas áreas da saúde e educação, ISS, royalties do petróleo e assessoria aos municípios filiados à ABM nos projetos existentes em Brasília e o socorro financeiro aos municípios que o Governo Federal se comprometeu em repassar no ano passado e não o cumpriu.

Em sua posse, Ronaldo Mota apresentou uma proposta para discussão da lei de licitações, onde sugere que seja retirada a obrigatoriedade de responsabilização dos prefeitos pelas homologações das licitações.
apresentamos proposta de discussão da lei de licitações de retira a obrigatoriedade dos prefeitos de serem responsáveis pela homologação das licitações

Também participaram do ato representantes do Governo Federal, do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde ( Conasems), da Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento (Assemae), Caixa, Sebrae e Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *