Inicio » Economia » Nova advocacia exige inovar na gestão e no trato das questões jurídicas

Nova advocacia exige inovar na gestão e no trato das questões jurídicas

Nova advocacia exige inovar na gestão e no trato das questões jurídicas

No dia 11 de agosto é comemorado o Dia do Advogado, esta profissão que defende o estado democrático de direito passa por mais desafios que conhecer leis e jurisprudências. O Brasil possui mais de 1.200 faculdades de Direito, contra 1.100 do resto do mundo. Com esse número, nosso país se consagra como a nação com mais cursos de Direito do planeta. Para se destacar no segmento, a nova advocacia exige mais que inovação desse profissional, ela requer estratégias de gestão e uma releitura das relações sociais para terem empresas de sucesso.

O jovem Fillipe Freitas destaca importância de uma nova visão sobre a advocacia
O jovem Fillipe Freitas destaca importância de uma nova visão sobre a advocacia

 

A soma de apenas quatro faculdades deste curso em Montes Claros coloca no mercado de trabalho, pelo menos, 1.200 bacharéis a cada semestre. Em 2008, Fillipe Freitas, foi um destes graduados. Ele sempre se preocupou em fazer algo a mais para se destacar na profissão que escolheu. No ramo previdenciário, montou seu escritório com um colega e, atualmente, com apenas 33 anos já atua em todo o Norte de Minas.

“O Escritório Silva e Freitas tem sua matriz em Montes Claros e mais seis escritórios em cidades do entorno. Somos uma equipe de 14 advogados e 60 colaboradores, com foco no direito previdenciário”, conta Dr. Fillipe Freitas, que também é Diretor Adjunto em Minas Gerais do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário – IBDP.  O mercado jurídico está passando por uma profunda transformação, modificando a forma como os profissionais realizam a gestão de escritório de advocacia. “Procuramos acompanhar as exigências dos clientes, que devem receber uma prestação de serviço adequada às novas necessidades emergentes. Uma gestão engessada não proporciona o dinamismo necessário ao atendimento destas demandas no tempo adequado”.

Será que o Direito é somente decorar leis, sofrer com o Exame de Ordem e encarar mercado disputado? Para tornar a advocacia uma carreira sustentável, o processo é diário e requer dedicação direcionada ao melhor resultado. “A modernidade exige o aperfeiçoamento da atuação do advogado junto à sociedade. Considerar a advocacia como uma profissão restrita às audiências, sustentações orais ou às infindáveis discussões jurídicas nos Tribunais não é suficiente para atender as atuais expectativas do mercado. Temos de considerar uma participação efetiva e em tempo real nas relações sociais (no exato momento em que elas se desenrolam)”, responde Dr. Fillipe.

Neste contexto, entram as novas tecnologias e uma linguagem adequada para participar das relações em tempo real. “A solução jurídica apresentada à sociedade deve alcançar mais que o resultado econômico pretendido na demanda, deve representar uma correção ou melhoria nas relações sociais e impactar positivamente todos os ambientes influenciados por ela”.

Se preocupar com uma identidade corporativa faz parte da estratégia para o sucesso de um escritório de advocacia conquistar mais clientes de forma eficaz. Posicionamento de forma competitiva frente a concorrência, investir no desenvolvimento de pessoas e atrelar a isso a tecnologia da informação para ter maior rentabilidade. Além disso, as relações sociais são mais velozes, complexas e os comportamentos sociais variam muito de acordo com os grupos e faixas etárias.

O advogado pontua que “toda essa complexidade resulta em demandas jurídicas nunca antes enfrentadas e os tribunais experimentam embates de valores, devendo decidir quais são conciliáveis e quais não são. Por seu turno, os profissionais do direito devem se renovar diariamente e buscar novas soluções jurídicas alinhadas ao nosso maior valor: Justiça!”.

*Por Nágila Almeida

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *