Vaga no Bolso
Inicio » Colunistas » Jerusia Arruda » Coluna da Jerusia Arruda – Diplomação

Coluna da Jerusia Arruda – Diplomação

Coluna da Jerusia Arruda – Diplomação

DIPLOMAÇÃO

O Tribunal Superior Eleitoral marcou para o dia 10 de dezembro, uma segunda-feira, a diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro. A sugestão do TSE foi de que o presidente eleito e o PSL antecipassem em cinco dias suas prestações de contas, cujo limite é o 17 de dezembro. Dessa forma, seria possível cumprir todos os prazos previstos no calendário eleitoral e realizar a solenidade de diplomação antes da cirurgia de Bolsonaro para retirar a bolsa da colostomia, marcada para o dia 12  de dezembro.

PRIMEIRA MINISTRA

A deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), 64 anos, será a primeira mulher ministra do governo Jair Bolsonaro. O próprio presidente eleito confirmou em sua rede social a indicação da deputada para o Ministério da Agricultura.

13O SALÁRIO

O INSS informou que aposentados e pensionistas começarão a receber neste mês a segunda parcela do 13o salário. O pagamento tem início no dia 26 de novembro e vai até 07 de dezembro, de acordo com o valor e com o número final do benefício. Os primeiros a receber serão os que ganham até um salário-mínimo; e quem ganha acima do piso nacional vai receber a partir de 3 de dezembro. A primeira parcela do 13o salário foi antecipada por decreto presidencial, sendo paga entre agosto e setembro.

IMPOSTÔMETRO

De acordo com dados apurados pelo Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo, os brasileiros já pagaram mais de R$ 2 trilhões em impostos neste ano. O valor foi alcançado na terça-feira (06), um mês antes em relação a 2017, quando esse montante foi atingido no dia 06 de dezembro, denotando o aumento da carga tributária. A estimativa para arrecadação total de impostos em 2018 é de R$ 2.388.000 bilhões, 216 bilhões a mais que no ano passado. 

SEGUNDA PONTE

Projetada por Oscar Niemeyer com o nome de “Ponte Monumental” e inaugurada em 1976, a segunda ponte sobre o Lago Sul, em Brasília/DF, vai mudar de nome de novo. Rebatizada pelo ex-presidente militar Ernesto Geisel para homenagear o antecessor Costa e Silva, a ponte teve o nome alterado em 2015 pelo governo do Distrito Federal, e passou se chamar de Ponte Honestino Guimarães. Mas, como a mudança foi feita sem consulta popular, o Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal decidiu, nesta terça-feira (6), que a ponte voltará a se chamar Ponte Costa e Silva.

HONESTINO OU COSTA E SILVA?

O ex-presidente Costa e Silva foi marechal dos “anos de chumbo” da ditadura militar, homenageado pelo seu sucessor, Ernesto Geisel. Honestino Guimarães foi o estudante perseguido pelo regime e desaparecido em 1972, e seu nome foi aprovado pelo na Câmara Legislativa do DF e sancionado pelo governador Rodrigo Rollemberg. As placas foram trocadas, mas a medida foi questionada na Justiça menos de dois meses depois.

 

Jerusia Arruda
Jerusia Arruda

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *