Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Inutilidades Públicas

O Caso é de Saude Mental

        A manchete poderia ter sido “Comeram o couro na casa de Noca” o fato mais uma vez, foi lá em Capitão Enéas. Outro dia uma dona ligara  aqui pra redação, se identificando como Merinda do Pote, dizendo assim; “Eu quero falar com o senhor Hesiodo José!” Quem atendera  fora  o nosso faz de tudo, Claudio boca de veia, “OIha, o seu Hesiodo não está, posso ajudá-la?” A tal Merinda do Pote estava fula das beiradas, “Escuta, diz aquele fi de rapariga que pare de publicar esses trem ai da minha família viu? Que negocio é esse de falar que homem casou com homem? Fala com esse corno que a batata dele está assando? E qual é o nome do senhor? Perguntara ao meu pacato assessor. “Meu nome é Claudio, mas me chamam de Boca de Véia!” “Muito bem seu Boca de veia da desgraça, o senhor vá tomar no seu cú viu?!” Batendo o telefone. Seguindo o que demos de inicio, Noca é um criador de Cabras para abate, seu filho o Noquinha é famoso por comer as Cabritas novinhas, se elas fossem gente Noquinha seria Pedófilo, Alguém disse ter denunciado a pratica do moço, que avisaram a policia do meio ambiente, Porém outro alguém inflamando, avisara  que a policia iria dar o bote, Noca pai então fora  até o rala-theca da Maria Tola-tudo e pagara  Miriam Cabrona  para ficar na casa com o filho no sentido de  evitar a sua possível detenção. Mas Nelson pindaíba esposo/cafetão da Miriam, sabendo da tramóia, avisara a policia, que sem entender nada, entendera como trote. Mas  Miriam Cabrona  não querendo se enrolar, pois é procurada por estelionato, acabara  dando o fora, Noca pai então decidira  radicalizar, “Germano!” Gritara  ao capataz, “Mate  todas as Cabras e mande  assar, vamos dar um banquete pra toda cidade, assim eu compro as autoridade pela boca e livro meu filho!” “As suas ordens chefe!” Respondera  o mandado.  Prepararam-se, estava tudo espetacularmente nos conformes, até o prefeito comparecera fazendo discurso, menos a policia, para não dizer que não aparecera ninguém, dois ou três encostaram para fazer uma boquinha. Um deles era o comandante da Policia Secreta de Capitão Enéas.

— Boa noite senhor comandante, muito prazer em tê-los na minha humilde festa! – Disse Noca tirando o chapéu.

— Boa noite seu Noca, nós que agradecemos tamanha generosidade! – Retribuiu o Comandante.

— Que mal lhe pergunte, por acaso vocês receberam alguma denuncia de que por aqui próximo da minha casa, aliás próximo não, distante, Deus me livre disso! Que tinha um rapaz esfolando as Cabras do pai dele? – Falou com as ultimas palavras quase em sussurros.

— Não entendi seu Noca, o que é esfolando? – Interrogou o Comandante.

— É aquilo ô! – Fizera o sinal do coito, movimentando os dois braços na altura dos umbigos para frente e para trás junto das pernas.

— Não, de jeito nenhum! E mesmo se tivéssemos recebido uma denuncia desse tipo, não iríamos deslocar nosso efetivo para isso que é caso de saúde mental! – Disse batendo nos ombros dele e indo cumprimentar o prefeito que bebia sem parar.

Riso da Hora

 

Fica assim, amanhã tem mais…

 

Hesiodo José
Hesiodo José

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *