PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINHAS em MONTES CLAROS

Obtenha mais clientes com a sua ficha do Google
Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Inutilidades Públicas

Meu marido é um Cachorro

Após se frustrar com homens depois de várias decepções amorosas, a Janaubense  Maria Celuta Gomes e Silva, de 43 anos, decidiu assumir um relacionamento bastante diferente dos convencionais. Apaixonada por seu cachorrinho de estimação, ela resolveu casar-se com ele. Celuta  pôs no animal o nome de Elvis Gomes Presley  e o apelidou de ‘rei’. “Eu o chamo de ‘Ri’, que significa ‘Rei’ na antiga língua Gorutuba, porque ele é como um rei, meu rei”, disse ela em entrevista ao jornal Montes Claros. O cão, de 8 anos de idade, foi muito elogiado pela “esposa”, que afirmou que nenhum homem nunca lhe ofereceu o mesmo nível de apoio e lealdade. Elvis  chegou na vida da moça em 2009 e, desde então, as coisas não são mais as mesmas. Os dois se casaram através de “cerimônia” em um Cartório da cidade de Pau d’óleo. Léo Egipicio da Ong Animalize a Vida, disse que pretende entrevistar o cão para saber se é da sua legitima vontade continuar casado com a mulher, caso seja por alguma imposição ou chantagem, ele pretende acionar a justiça.

Engolindo pra ver no que dá 

Após uma brincadeira entre amigos, um homem de 28 anos precisou ser socorrido às pressas com um peixe vivo entalado na garganta em um Hospital de Montes Claros. O rapaz tinha acabado de pescar um animal da espécie linguado com pouco mais de 14 centímetros no Pesque-Pague “Bagre do Zé” próximo a saída de Juramento.  Para fazer graça, o pendurou em direção à boca. O peixe se soltou e “nadou” para dentro da garganta do homem, ficando preso e bloqueando as vias respiratórias dele. Uma ambulância foi chamada ao local e encontrou o homem em parada cardíaca, recebendo os primeiros socorros pelos amigos, instruídos via telefone. Mesmo com auxílio de ventilação externa da equipe especializada, o rapaz não tinha nenhum sinal de que o ar estava chegando até a caixa torácica dele. “Sabíamos que era necessário fazer algo na hora ou ele não chegaria ao hospital com vida”, afirmou em entrevista  o paramédico Mateus Cardoso. O socorrista então usou uma série de ferramentas para expandir a laringe e abrir completamente a boca do rapaz (já desmaiado), podendo, assim, encontrar o animal. “Eu o puxei pela ponta da cauda com muito cuidado para ele não se partir no meio porque as farpas e brânquias do peixe estavam ficando presas no caminho. Sabia que era algo delicado”, afirmou Harrison. Seis tentativas cautelosas foram necessárias até o animal sair. Em pouco tempo, o rapaz recuperou a pulsação e não sofreu nenhuma sequela da situação. “Eu nunca tinha visto um acidente tão bizarro quanto esse. Acho que nunca mais verei”, comentou seu Antonio Brogodó, um curioso que estava bisbilhotando o atendimento.

Riso da Hora 

O paciente chega para o médico chorando de dor e diz:

– Doutor, quebrei meu braço em dois lugares. Preciso de ajuda. O que eu faço?

O médico olha em seus olhos e diz:

– Olha, rapaz, eu acho melhor você não voltar mais nesses lugares.

 Fica assim, amanhã tem mais..

 

Hesiodo José
Hesiodo José

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *