Matrículas Aberta - Escola Adventista

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Esporte » Formula 1 » Liberty Media promete mais emoção com mudanças na Fórmula 1 para as próximas temporadas

Liberty Media promete mais emoção com mudanças na Fórmula 1 para as próximas temporadas

Liberty Media promete mais emoção com mudanças na Fórmula 1 para as próximas temporadas

A temporada atual da Fórmula 1 está praticamente decidida, já que Lewis Hamilton está perto de garantir o sexto título mundial dominando quase todas as corridas. Algo que é positivo para o piloto britânico, porém muito ruim para o público e fãs da categoria. Por conta disso, a Liberty Media está realizando mudanças nas regras com a intenção de equilibrar os próximos campeonatos, algo que é necessário para chamar ainda mais audiência.

Segundo reportagem divulgada este ano pela Globoesporte, os números de espectadores da Fórmula 1 tem aumentado nos dois últimos torneios. São quase 500 milhões de pessoas que assistem, pelo menos uma vez no ano, as disputas entre Vettel, Hamilton e Bottas. Um crescimento de 10%, se comparado com anos anteriores. É uma resposta positiva as ações da Liberty Media, que comprou a F1 em 2017.

O Brasil não só faz parte deste mercado, como também é o líder de audiência no mundo. O país possui 115 milhões de espectadores, ou seja, mais do que a China (68 milhões) e os Estados Unidos (34 milhões) somados. Porém, o público não parece muito contente com a temporada atual. A falta de disputa no campeonato, com Lewis Hamilton disparando na liderança, faz com que as corridas fiquem chatas e pouco atrativas.

 

A Liberty já busca alternativas para as próximas temporadas, principalmente com as mudanças de regras. Recentemente, a empresa anunciou que novos pneus mais resistentes serão disponibilizados para 2021. A ideia é fazer com que as corridas aguentem mais ultrapassagens e também manobras mais acirradas. Outra regra que deve sofrer alterações, segundo notícia do portal F1 Mania, é de reabastecimento, algo pedido pelos pilotos e também fãs.

Reclamação de Hamilton

Após 10 etapas, a classificação mundial de pilotos da Fórmula 1 parece já desenhar o campeão. Lewis Hamilton conseguiu 223 pontos até o início de julho e possui uma diferença de 39 pontos para Valtteri Bottas, companheiro de Mercedes. Ou seja, dessas etapas iniciais ele venceu sete e viu o colega ganhar duas vezes. É um domínio total e que praticamente define como ficará a tabela após a 21ª etapa.

 

Para se ter uma ideia melhor, o portal de apostas da Betway coloca o piloto britânico praticamente com as duas mãos na taça. No dia 23 de julho, ele aparecia no topo da lista de favoritos com 98% de chance de levar o sexto título mundial. Bottas é o segundo mais cotado, porém com uma porcentagem que não chega nem aos 10%. Todo esse domínio deveria agradar Hamilton, mas até ele tem reclamações.

Em junho, logo após vencer o GP da França, o britânico admitiu que a temporada tem tido um desequilíbrio grande. Ele afirmou que decisões no passado fizeram com que a Fórmula 1 ficasse com algumas corridas chatas e que apenas com mudanças estruturais as coisas podem melhorar. Para isso, os pilotos têm se envolvido cada vez mais em formas de mudar regras e fazer a categoria mais animada.

De olho na MotoGP

Na contramão da F1, o principal campeonato mundial de motovelocidade tem conseguido ser uma referência em corridas disputadas e emocionantes. A audiência da MotoGP no Brasil tem crescido mais de 30% de um ano para o outro, como mostra reportagem do jornal Estado de São Paulo. Apesar de não ter a tradição que a Fórmula 1 tem, a disputa entre motos está se mostrado mais emocionante para o público e audiência.

Assim como Lewis Hamilton faz na F1, Marc Márquez é o dono do mundo na MotoGP. Das últimas seis temporadas, o espanhol conquistou cinco campeonatos. Porém, isso não deixa as corridas chatas ou sem graça. Em 2016, por exemplo, a temporada viu nove pilotos diferentes ganharem uma corrida. Ou seja, mesmo com um nome dominando o Mundial, as corridas continuam dinâmicas e divertidas para assistir.

A Fórmula 1 é maior do que a MotoGP, seja em audiência ou receita, porém pode aprender bastante com a categoria de duas rodas. O potencial nas mãos da Liberty Media é enorme, e que pode ser alcançado. Ouvir os pilotos, mudar as regras e tentar fazer diferente são algumas das ações que podem fazer essas mudanças acontecerem. O público brasileiro agradece, já que é um fã declarado da F1 desde a época de Ayrton Senna.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *