SMART FIT - MONTES CLAROS

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Inutilidades Públicas

Minha esposa é garota de programa

Gal é um nome fictício de um rapaz que trabalha numa drogaria de Montes Claros. Casado  com Liliane a dez anos, juntos tem dois filhos. Gal está em estado de depressão, hospitalizado numa clinica de repouso em Bocaiuva, depois de descobrir que a “Lady Valesca” uma misteriosa musa dos afortunados da cidade, não passa da sua esposa. Sem querer aparecer o rosto ele deu entrevista dizendo que apesar de ela andar de carro de luxo, usar perfumes importados, viajar duas vezes ao ano para o estrangeiro e sair todas as noites, ele jamais poderia imaginar que ela fosse infiel com ele. Gal disse ainda, que fazia economias para colocar um aparelho nos dentes no final deste ano, pois a esposa que é alta, morena da bunda grande, lhe alcunhava de dentes de cavalo e dizia que não tinha desejos de lhe beijar a boca. Sua mãe, Belvinda Maria do Amparo do bairro Esplanada, disse que acha que isso tudo é boato, que iria entregar nas mãos de Deus, pois a nora é uma Santa para ela, pois acabou de lhe presentear com um fogão e uma passagem para a Lapa de Bom Jesus.

Cidade do Norte de Minas  envia alerta de ameaça zumbi

No meio de um apagão durante a madrugada, os celulares dos moradores de Montes Claros no Norte de Minas Gerais, receberam um dos estrondosos sinais do sistema estadual de alerta de emergências. Mas a mensagem anunciava algo muito peculiar: “atividade extrema de zumbis”. A advertência incomum foi difundida por meio de uma rede que as autoridades utilizam para avisar sobre catástrofes, fuga de criminosos ou desaparecimento de crianças, entre outros casos. O alerta zumbi foi feito durante o corte de eletricidade que afetou a região nas primeiras horas da ultima quinta-feira.

 Cidade de Janaúba não permite que seus moradores morram em seu território

A cidade de Janaúba no Norte de Minas, tem a “Praia do Copo Sujo” onde os moradores se orgulham pela  beleza e pela forma atrativa de chamar os  Turistas e não turistas. Mas, mesmo morando em um cantinho tão peculiar do mundo, eles são meros mortais como todos nós. Quer dizer, mais ou menos isso. Apesar de não serem imortais, os cerca de 72 mil  habitantes  não têm permissão para morrer na cidade. E tudo por causa do frio da noite Janaubense que é conhecido no mundo inteiro. O clima é tão congelante nesse lugar que os cadáveres não se decompõem. Isso fez com que as autoridades de Pai Pedro decretassem esta lei que entra em vigor a partir de setembro.

Riso da Hora

Depois de dois anos que havia deixado a cidade no interior para vir para a capital, a mocinha recebe a visita dos pais no seu luxuoso apartamento.

 – Minha filha, estou orgulhosa de você – comenta a mãe ao ver tanto luxo.

– E pensar que você chegou aqui com uma mão na frente e outra atrás! Como conseguiu tudo isso?

 – Foi fácil, mamãe! Primeiro tirei a mão da frente, depois tirei a de trás também…

Fica assim, amanhã tem mais…

 

Hesiodo José
Hesiodo José

 

Aviso

  • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)
 

Um comentário

  1. KKK como uma boa mineira difícil não gostar de história de mineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *