Semana Global do Empreendedorismo - CLIQUE AQUI

Últimas Notícias
Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Minas Gerais » MG – Minas Gerais é o segundo Estado com mais empresas fechadas

MG – Minas Gerais é o segundo Estado com mais empresas fechadas

MG – Minas Gerais é o segundo Estado com mais empresas fechadas

MG – Ao mesmo tempo, Minas Gerais é o segundo Estado no Brasil onde mais se abrem e fecham empresas. Atrás apenas de São Paulo no ranking divulgado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 10% das companhias que encerraram as atividades no Brasil em 2017 estavam localizadas no Estado.

MG - Minas Gerais é o segundo Estado com mais empresas fechadas
MG – Minas Gerais é o segundo Estado com mais empresas fechadas

 

Por outro lado, a mesma porcentagem também se aplica ao número de novos negócios em Minas.

O estudo – Demografia das Empresas e Empreendedorismo – aponta que 76.174 mil empresas fecharam as portas no Estado naquele ano, enquanto 72.785 iniciaram operações.

No Brasil, 762.944 negócios foram encerrados em 2017, e 743.942 foram inaugurados.

Desde 2014, Minas tem registrado saldo negativo entre a abertura e fechamento de empresas. Em quatro anos, até 2017, 8.476 negócios foram fechados por ano, em média.

Em nível nacional, a média anual de fechamentos foi de 76.642. Apesar dos números negativos, há uma leve recuperação no mercado mineiro.

Em 2017, ano base do levantamento, o Estado registrou crescimento de 2% na abertura de empresas, enquanto o fechamento recuou 0,6% no período.

Segundo a analista do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Minas Gerais, Bárbara Alves, embora esteja mais lenta do que o esperado, a retomada econômica fortalece o empreendedorismo.

“Não nos recuperamos totalmente da crise, mas existem pessoas, em especial aquelas responsáveis por micro e pequenas empresas, que conseguiram enxergar uma oportunidade e crescer”, diz.

A especialista cita um outro levantamento, do Sebrae, que averiguou que ao menos 25% dos negócios no Brasil fecham antes de completarem dois anos.

A maior dificuldade encontrada por esses empresários, explica, está relacionada à gestão. “Muitas vezes não há planejamento, além de existirem problemas relacionados ao descontrole financeiro. Vários entram em situações complicadas”, afirma.

No Brasil, o setor que mais cresceu entre 2014 e 2017, período estudado pelo IBGE, foi o de eletricidade e gás, que registrou o maior aumento de empresas abertas: 23,3%.

O ramo que mais sofreu foi a construção, que amargou a taxa de fechamento mais elevada: 20,8%.

Emprego

A extinção de empresas afeta também o total de pessoas empregadas com carteira assinada no país.

Em quatro anos de dificuldades e fechamentos de empreendimentos, mais de 3,3 milhões de trabalhadores assalariados foram demitidos no setor formal.

Feira

Mais de 400 atividades gratuitas de capacitação para micro e pequenos empresários são ofertadas na edição deste ano da Feira de Empreendedor, que acontecerá até o dia 19 de outubro, na sede do Sebrae Minas.

Dificuldade dos pequenos inspira criação de uma consultoria de marketing digital

Em cenário de crise, com elevado índice de fechamento, um economista, uma bacharel em letras, um publicitário e um jornalista viram um nicho na dificuldade das pequenas e médias empresas e juntaram esforços para ajudar esse público.

Há quatro meses, o time criou a ADS Concept, agência que capacita profissionais que trabalham com marketing digital.

Segundo o sócio-fundador e jornalista Alan Domingues, saber usar bem o ambiente virtual é uma oportunidade para reeguer negócios e ampliar a clientela.

Domingues avalia que, mesmo sem ajuda profissional, pequenos empresários podem usar as ferramentas digitais para manter as portas abertas.

“Estou até advogando contra meu próprio negócio, mas se o empreendedor precisar de um site simples, por exemplo, há serviços gratuitos ou que cobram pouco para que ele se insira no mercado”, aponta Domingues.

Contudo, Domingues ressalta que, com o crescimento de negócios, é importante buscar capacitação ou profissionais que possam atuar no marketing digital.

“Tenho percebido um grande movimento de pessoas que, depois de aprenderem a se virar sozinhas nos níveis mais básicos, conseguem crescer e nos procuram”, conta.

Além da consultoria ADS, Domingues é proprietário da Skill Up, escola especializada no ensino de técnicas de propaganda na internet. A demanda vem das mais diversas áreas profissionais e, segundo ele, mais de 2.500 alunos já passaram pelos cursos de capacitação.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *