Matrículas Aberta - Escola Adventista

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Economia » IBGE mostra estabilidade na taxa de desemprego em 25 dos 27 estados

IBGE mostra estabilidade na taxa de desemprego em 25 dos 27 estados

IBGE mostra estabilidade na taxa de desemprego em 25 dos 27 estados

A taxa de desemprego permaneceu estável em 25 das 27 unidades da federação, na passagem do segundo para o terceiro trimestre do ano. Os dados constam na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua trimestral, divulgada nesta semana, pelo IBGE, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

IBGE mostra estabilidade na taxa de desemprego em 25 dos 27 estados
IBGE mostra estabilidade na taxa de desemprego em 25 dos 27 estados

 

A taxa geral de desocupação no país no período de julho a setembro ficou em 11,8%, abaixo dos 12% registrados no trimestre anterior. O estado de São Paulo foi o único a apresentar queda nesta comparação. A taxa recuou de 12,8% para 12%.

A pesquisadora do IBGE Adriana Beringuy esclareceu que o resultado foi decorrente da redução do número de desempregados e não em função do aumento da ocupação. Ela ressaltou que o movimento foi concentrado em uma atividade específica: no setor da construção.

Por outro lado, Rondônia foi o único estado com alta no índice, passando de 6,7% para 8,2% quando avaliado o segundo e terceiro trimestres. Seguindo a mesma base de comparação, as maiores taxas de desemprego foram observadas nos estados da Bahia, Amapá e Pernambuco. Na outra ponta, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso registraram os menores níveis.

Ainda de acordo com o IBGE, a desocupação aumentou em Goiás e Mato Grosso quando olhamos o terceiro trimestre de 2019 ante a 2018. Três estados tiveram queda neste tipo de comparação: São Paulo, Alagoas e Sergipe. A pesquisa do instituto aponta que, no terceiro trimestre de 2019, o país tinha quase 3,2 milhões de pessoas à procura de emprego há dois anos ou mais, o que representa 25,2% dos 12,5 milhões de desocupados do país.

Em relação ao terceiro trimestre de 2018, houve uma redução de 1,2% no que se refere ao contingente de desempregados há pelo menos dois anos. A pesquisadora do IBGE destacou que ainda é cedo para afirmar se está se desenhando uma tendência de queda.

A taxa composta de subutilização da força de trabalho, que é o percentual de pessoas desocupadas ou subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas, ficou em 24% no país, no trimestre encerrado em setembro. Maranhão e Piauí apresentaram estimativas acima de 40%. Os menores índices foram observados em Santa Catarina, Mato Grosso, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *