Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Coluna do Pe. Ezequiel Dal Pozzo – A tranquilidade do coração

Coluna do Pe. Ezequiel Dal Pozzo – A tranquilidade do coração

Você sente a tranquilidade do seu coração? O caminho para a tranquilidade é extremamente atual, porque hoje em dia a intranquilidade se tornou uma doença do nosso tempo. Muitas pessoas são intranquilas, nós todos vivemos momentos de intranquilidade. Inúmeras pessoas se queixam da falta de tranquilidade. A sabedoria dos monges antigos diz que nós não alcançamos a tranquilidade simplesmente pelo fato de trabalhar menos. Encontrar a tranquilidade do coração é um caminho longo, que passa pelo autoconhecimento, pelo auto encontro sincero e leva finalmente a Deus, o único ponto em que o nosso coração está tranquilo, como dizia Santo Agostinho: “Nos fizeste para Vós, ó Senhor, e o nosso coração está inquieto enquanto não repousa em Vós”. Nele nós encontramos a paz verdadeira e plena.

Nos últimos tempos se tem notado que as pessoas buscam muitas formas de encontrar a tranquilidade. Se ouve muito pessoas se queixarem que não têm tranquilidade. Existem as preocupações que roubam a tranquilidade e até o sono. Várias pessoas simplesmente não conseguem dormir porque se preocupam com os filhos, com os problemas deles, com a educação, com os caminhos que eles trilham. Existe a preocupação com a situação financeira da família, o desemprego, a violência, as drogas… São muitas as preocupações diárias. Preocupamo-nos com o que o outro vai pensar de nós. Se fazemos tudo certo, se não desagradamos com nosso comportamento. Alguns também se torturam pensando o que o outro pode achar deles. Às vezes essa preocupação se torna até doentia.

Pessoas que ocupam uma posição de responsabilidade também se tornam intranquilas, há sempre alguém exigindo algo, elas refletem se estão corretas o tempo todo, se as decisões tomadas são úteis à empresa ou se apontam na direção errada. Quando voltam para casa, à noite, anseiam por um momento de paz, mas não conseguem se tranquilizar porque simplesmente não sabem se desligar. Viajam de férias e mesmo assim não encontram tranquilidade. Ficam pensado se tudo que fizeram estava realmente em ordem, quais as consequências disso para elas… e esse pensamento corrói o tempo todo. Como não encontram paz interna, nem as melhores férias lhe dizem alguma coisa. Estressadas, cheias de tensão, voltam das férias e o rolo compressor continua. Um dia elas entram em colapso com tanta sobrecarga.

Amigo leitor, muitas pessoas estão assim, nesse ritmo de intranquilidade. Se você estiver assim, busque ajuda. É preciso administrar a vida de um jeito diferente. Não dá para deixar que esse rolo compressor nos esmague. É preciso ver os sinais de quando isso está acontecendo, para encontrar soluções adequadas de vida e de tranquilidade. Reflita sobre isso.

 

Padre Ezequiel Dal Pozzo é sacerdote da Diocese de Caxias do Sul (RS). Cantor e compositor, lidera o Projeto Despertai para o Amor, de evangelização através da música e dos meios de comunicação. Já lançou 5 CDS e 1 DVD e roda o Brasil com shows musicais, palestras, missas e pregações. Apresenta diariamente a reflexão Despertai para o Amor em mais de 140 rádios de 19 Estados do Brasil e o programa semanal Despertai para o Amor na TV Evangelizar e na TV Nazaré. É editor da Revista Despertai para o amor de circulação trimestral e autor do livro“Beber na fonte do amor: como a misericórdia humaniza e traz verdadeira alegria”(Edições Loyola).

 

Padre Ezequiel Dal Pozzo
Padre Ezequiel Dal Pozzo

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *