Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

MG – Hotéis passam a ser considerados serviços essenciais em Minas; veja recomendações ao setor

MG – Hotéis passam a ser considerados serviços essenciais em Minas; veja recomendações ao setor

MG – Os hotéis passam a ser considerados serviços essenciais em Minas Gerais, anunciou o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, nesta quinta-feira (28). Isso quer dizer que os estabelecimentos do setor de hotelaria podem funcionar, mas atendendo a uma lista de medidas de segurança para evitar a disseminação do novo coronavírus. A partir de agora, essas empresas passam a constar da onda verde do programa Minas Consciente.

MG - Hotéis passam a ser considerados serviços essenciais em Minas; veja recomendações ao setor
MG – Hotéis passam a ser considerados serviços essenciais em Minas; veja recomendações ao setor

De acordo com Passalio, o setor hoteleiro vinha sendo relacionado ao turismo e, por isso, acreditava-se que sua reativação deveria acontecer quando a pandemia estivesse controlada. Mas uma demanda por hospedagens, especialmente para trabalhadores dos setores essenciais, fez com que o Estado revesse a necessidade de reabertura das empresas.

“Com o tempo, a população já foi aprendendo, criando uma consciência e cultura do isolamento. E isso é fundamental. Com essa nova consciência, foi possível fazer uma reanálise dos hotéis”, afirmou o secretário-adjunto.

Embora o Governo de Minas passe a considerar a hotelaria como um serviço essencial, quem deve definir o funcionamento desse tipo de estabelecimento em nível municipal é o prefeito.

Recomendações

As recomendações do Estado para o setor hoteleiro estão publicadas no site do programa Minas Consciente, desenvolvido pelo Governo com o objetivo de uma reativação das atividades econômicas de maneira gradual e planejada.

Entre as orientações estão a ativação de 50% de sua capacidade total de hospedagem; instalação de barreira de acrílico ou vidro na recepção; solicitação ao hóspede recém-chegado que higienize as mãos no lavabo ou com álcool em gel 70%; oferecimento de máscara ao hóspede que não a estiver usando; recomendar que o próprio cliente leve as malas ao quarto; e orientar que somente um hóspede entre por vez ao elevador.

Há também uma orientação para que o processo de reutilização de água, presente em alguns hotéis, seja suspenso durante a quarentena, e para que o próprio hóspede faça a troca das roupas de cama, caso não tenha nenhuma incapacidade física para isso.

O tradicional café da manhã no salão fica proibido neste momento. As refeições dos hóspedes deverão ser fornecidas exclusivamente por meio do serviço de quarto. O protocolo orienta os hotéis a solicitarem que os hóspedes, após a refeição, lacrem pratos, copos e talheres dentro de um saco plástico, para depois serem colocados do lado de fora do quarto, em carrinhos ou estruturas próprias para isso.

Caso o estabelecimento ofereça o serviço de translado, os veículos devem ser higienizados a cada viagem e deve ser reduzido em no mínimo 50% o número de passageiros por viagem. Além disso, hóspedes com suspeita de Covid-19 ou que tenham tido contato com pessoas diagnosticadas com a doença não poderão ter contato com outros hóspedes, sobretudo aqueles do grupo de risco.

Confira as recomendações que devem ser repassadas aos clientes:

– Utilize máscara, de preferência caseira, durante todo período de permanência fora do quarto;

– Realize a higienização das mãos ao entrar no estabelecimento, acessar balcões de atendimento, ao realizar check in e check out, ao acessar o elevador e ao sair do estabelecimento;

– Evitar rir, conversar, manusear o telefone celular, ou tocar no rosto, nariz, olhos e boca, durante sua permanência no interior do estabelecimento;

– Ao tossir ou espirrar cobrir o nariz e boca com um lenço descartável, descartá-lo imediatamente e realizar higienização das mãos. Caso não tenha disponível um lenço descartável cobrir o nariz e boca com o braço flexionado;

– Evitar o acionamento com as pontas dos dedos, priorizando dorso dos dedos ou instrumento descartável para pressionar os botões.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, vários hotéis ficaram abertos durante a pandemia, embora com uma redução no quadro de clientes. Um decreto publicado no dia 15 de maio determinou regras para o setor hoteleiro da capital mineira. No check-in, o hóspede deve preencher um formulário onde há uma pergunta se teve contato com alguém com Covid-19 nos últimos 14 dias. Caso a resposta seja positiva, o hotel deverá entrar em contato com a Secretaria Municipal de Saúde e receberá instruções para atender esse hóspede.

Há duas semanas, a rede Tauá anunciou a reativação de seus resorts em Caeté e Araxá, com restrições na capacidade e uso da área externa.

A reportagem entrou em contato com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Minas Gerais (ABIH) e aguarda retorno.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *