POS ON-LINE PUC MINAS

Por que os gatos gostam de caixas?

Se você é dono de um gato, possivelmente já passou pela situação de comprar um brinquedo caro e descobrir que o seu pet prefere a embalagem.

Os gatos conquistaram nosso coração e entraram na nossa vida com tudo: segundo o último “Censo Pet”, feito pelo IBGE, há 139,3 milhões de animais de estimação nas casas brasileiras. O número inclui não apenas cães e gatos, mas também pássaros, peixes, répteis e pets menos comuns.

Os gatos brilharam na última pesquisa: entre 2013 e 2019, a quantidade de casas com felinos aumentou em 8,1%. Embora os cães ainda reinem, os gatos têm sido vistos com cada vez mais apreço e cuidado. Não por acaso: a ideia de que são animais traiçoeiros já caiu por terra e tem sido firmemente combatida.

A saúde do gato tem sido pauta importante entre os amantes de animais de estimação. Em outros tempos, os pets viviam cerca de uma década. Hoje, com o avanço da medicina veterinária e os cuidados voltados para a prevenção de doenças, é possível encontrar gatos com quinze, dezessete, às vezes vinte anos.

Na lista de possibilidades para o aumento da longevidade estão: mudanças alimentares, com a introdução de alimentação natural desde cedo ou com a escolha de rações premium, estímulo à prática de exercício, vacinas em dia, visitas periódicas ao veterinário e, claro, muita atenção.

É a atenção dada ao pet, na verdade, que fez com que os donos percebessem algo: a verdadeira adoração dos gatos por caixas de papelão e similares. De onde vem tanta paixão? Falaremos sobre isso a seguir.

Caixas de papelão: por que os gatos gostam tanto?

Primeiro, por se tratar de um mecanismo de defesa. Parece estranho, mas faz sentido: quando se sentem sobrecarregados, preocupados ou estressados, os felinos buscam isolamento.

Isso pode se refletir de diversas formas: há os que preferem ir para cantos mais altos da casa, onde dificilmente serão alcançados, assim como há os que vão para pontos escuros e espaços abrigados, como armários, o interior do sofá e caixas.

Quer dizer que o meu gato está estressado quando vai para dentro de uma caixa? Não necessariamente, já que se trata de uma atitude que, de forma instintiva, colabora para o bem-estar. O que sabemos é que se trata de um mecanismo que, além de diminuir o estresse, também pode evitá-lo.

Existe, além disso, outro atrativo na caixa: a temperatura do corpo dos gatinhos é mais alta que a dos humanos. Ela é de 38,5ºC em média, o que faz com que os pets prefiram temperaturas em torno dos 33ºC.

A caixa também pode ajudar na introdução de outros animais

Está pensando em ter outro animal de estimação? Saiba, antes de tudo, que o gato mais velho  pode ter dificuldades de lidar com o novato. Durante os primeiros dias ou semanas, é natural que ele busque ficar mais sozinho, que aja de forma mais distante ou que se esconda sobre os armários e prateleiras.

Busque, apesar disso, promover um espaço seguro: dê atenção ao gato veterano e, sempre que possível, aproxime-o do novo habitante da casa. Dessa maneira, você demonstrará que, apesar da novidade, nada mudou.

A caixa pode ser de grande ajuda nesse período de adaptação: uma vez que deseja menos contato, o gato pode encontrar na caixa um espaço seguro, que colabora diretamente para a diminuição da sua insegurança e ansiedade.

Para fazer com que o processo seja ainda melhor, coloque uma roupa sua dentro da caixa. Dessa forma, seu pet inalará o seu cheiro e, consequentemente, se sentirá mais acolhido. Vale, além disso, colocar uma cama macia na caixa.